Checklist pega fogo no cockpit do avião após falha no aquecimento do para-brisa

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Bombardier CRJ-900 Cockpit
Cockpit de um CRJ-900 – Imagem: Ralf Roletschek / CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Um inusitado caso de fogo no cockpit foi iniciado a bordo de um voo comercial depois de uma falha no sistema de aquecimento do para-brisa.

A investigação da ocorrência foi aberta, segundo reporta o The Aviation Herald, nesta sexta-feira, 12 de março, pelo Conselho Nacional de Segurança de Transporte dos Estados Unidos (NTSB na sigla em inglês), embora o incidente tenha se dado há vários meses, especificamente de 24 de julho do ano passado.

Segundo as informações, a aeronave envolvida foi o Canadair CRJ-900 registrado sob a matrícula N561NN, operado pela regional PSA Airlines em nome da American Airlines, quando realizava o voo de número AA-5097 do aeroporto Westchester County, em White Plains, para o de Charlotte, ambos nos Estados Unidos.

Avião Bombardier CRJ-900 PSA American Eagle Airlines
CRJ-900 da PSA Airlines – Imagem: ERIC SALARD / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

O jato estava cruzando cerca de 20 mil pés de altitude em subida quando os pilotos perceberam um odor incomum no cockpit, mas acreditavam que pudesse vir de comida na cabine de passageiros. No entanto, os comissários de bordo não haviam percebido nada na cabine.

Observações de odores estranhos já haviam sido cadastradas no registro técnico da aeronave antes, mas o problema não pôde ser reproduzido nos testes das equipes de manutenção.

A tripulação suspeitou que o odor estava relacionado à pack esquerda do sistema de ar condicionado, e pretendia registrar novamente a situação no livro da aeronave após o pouso, porém, quando o CRJ-900 descia em direção a Charlotte, cruzando cerca de 9000 pés, o sistema de aquecimento do pára-brisa do comandante emitiu faíscas visíveis e ruídos crepitantes.

As faíscas colocaram fogo em uma checklist (lista de verificação) de papel que estava armazenada acima do painel, e então o piloto de monitorando imediatamente desligou os interruptores do aquecimento do para-brisa, pegou a checklist pelo canto, jogou-a pela porta do cockpit e encharcou-a com uma garrafa d’água, que apagou as chamas.

As faíscas pararam assim que os interruptores foram desligados. Os pilotos vestiram suas máscaras de oxigênio, declararam emergência e executaram as checklists relacionadas ao problema.

A aeronave continuou para um pouso seguro na pista 18L de Charlotte e taxiou até o terminal acompanhada por serviços de emergência.

O voo do incidente, no dia 24 de julho de 2020 – Imagem: RadarBox

Após a chegada ao terminal, os bombeiros entraram no cockpit, não encontraram assinaturas de aumento de temperatura com seus equipamentos de detecção e deixaram a aeronave.

Dados históricos da plataforma RadarBox mostram que a aeronave permaneceu fora de operação por um dia e meio e então retornou normalmente aos voos comerciais.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias