Para evitar comissários bêbados, PIA passa a exigir bafômetro antes de voos

Imersa em um mar de polêmicas após o acidente fatal de maio e o escândalo dos pilotos com licenças falsas, a Pakistan International Airlines (PIA) agora introduziu testes obrigatórios de bafômetro para tripulantes de cabine (os comissários de bordo). A mudança também segue relatos de que a Autoridade de Aviação Civil do Paquistão tomou conhecimento de pilotos e tripulantes fumando e bebendo na cabine de passageiros e, para isso também tomará ações.

Segundo o Khaleej Times, a mudança tem efeito imediato de acordo diz um memorando interno. Os testes serão realizados na sala de instruções pré-voo e realizados por uma equipe médica da companhia aérea ou equipe de solo supervisionada. Já é obrigatório que os pilotos se submetam a um teste de bafômetro, mas a PIA decidiu estender a regra para a tripulação da cabine.

Muitos acreditam que a empresa esteja impondo novas regras com o objetivo de recuperar sua credibilidade, duramente afetada pela quantidade de irregularidades que vieram à tona nos últimos meses. Na esteira do escândalo dos “pilotos fake”, a PIA foi banida dos céus europeus e americanos.

Nessa semana, a empresa paquistanesa informou que expulsou 28 pilotos com licenças falsas de seus quadros, os quais se juntam a outros 260 pilotos suspensos até agora, mais da metade da equipe. Por conta dos banimentos e da falta de pilotos, a PIA tem alugado aeronaves de outras empresas para seus voos de repatriação.

Muitos países impõem regras rígidas sobre o consumo de álcool para pilotos e tripulantes de cabine, determinando que não pode ser consumido entre 8 e 12 horas entre os voos, e muitas vezes prescrevendo uma concentração máxima de álcool no sangue. Lembrando que os comissários de bordo são os agentes de segurança nos voos e precisam estar alerta todo o tempo.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Vespa brasileira vira praga e ameaça aviação em aeroporto australiano

0
Uma vespa originária do Brasil tem provocado infestações e se tornou um perigo real para os voos que operam no local.