Início Aeroportos Paraná divulga estudo sobre impactos da pandemia no movimento aéreo do estado

Paraná divulga estudo sobre impactos da pandemia no movimento aéreo do estado

Imagem: Geraldo Bubniak/AEN

A Paraná Turismo, autarquia pertencente ao Governo do Estado, vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, informa hoje, 12 de junho, que realizou dois estudos sobre o setor de turismo no Paraná. Um deles analisa o movimento aéreo entre os meses de janeiro de 2020 e abril de 2021, períodos pré e durante a pandemia.

No que se refere aos embarques domésticos e internacionais do país todo, o Brasil apresentou queda de 39% entre um ano e outro. Já o Paraná teve queda de 51% na comparação entre os períodos, de 1,2 milhão para 605 mil embarques, aproximadamente.

O aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, teve um decréscimo de 47% nos embarques de passageiros domésticos e internacionais em 2021, atrás somente do Galeão, no Rio de Janeiro, e Congonhas, em São Paulo.

Levando em conta somente os embarques em aeroportos paranaenses, todos apresentaram queda: Foz do Iguaçu (-62%), Londrina (-47%), Maringá (-39%) e Cascavel (-43%).

A análise da Paraná Turismo destaca, no entanto, que o Afonso Pena registrou em abril de 2021 dados positivos em relação aos demais meses pesquisados. Enquanto janeiro, fevereiro e março de 2021 tiveram queda, o quarto mês começou a reaquecer a movimentação de passageiros, com crescimento de 445% em comparação ao mesmo mês do ano anterior.

O mesmo ocorre com o Aeroporto Internacional das Cataratas, em Foz do Iguaçu, que em abril de 2020 chegou ao menor fluxo de passageiros da história (254 passageiros), enquanto no mesmo mês em 2021 houve 17.865 embarques.

Informações da Paraná Turismo

Sair da versão mobile