Passageira agride comissária de bordo após se recusar a usar máscara

Uma discussão em um voo da Delta Airlines por causa do uso de máscara terminou na agressão de uma comissária da companhia aérea. O incidente ocorreu no dia 20 de outubro no voo DL1997 de Miami para Atlanta, nos Estados Unidos, enquanto a aeronave ainda estava no aeroporto, em preparação para decolagem.

A confusão foi registrada pela jornalista Suzanne Kianpour, da rede de TV britânica BBC, e postada no twitter. Nas imagens, a comissária conversa com um casal de sobre o uso obrigatório de máscaras durante o voo. Em um determinado momento, após as vozes alteradas chamarem a atenção das outras pessoas a bordo, a mulher que estava sentada se levanta a dá um tapa no rosto da funcionária.

A situação causou a manifestação dos demais passageiros que testemunharam a cena. Os dois passageiros foram expulsos do voo pela polícia. O tumulto causou um atraso do voo de mais de quatro horas. Nem a comissária, nem os agressores envolvidos tiveram os nomes divulgados. A tripulante não se machucou. Confira o vídeo:

A Delta informou em comunicado à imprensa que passageiros que não cumprem as orientações de segurança da companhia são convidados a desembarcar, de acordo com a política sanitária adotada pela empresa durante a pandemia. Confira a nota divulgada:

“Não há nada mais importante do que a segurança de nosso pessoal e clientes. Não toleramos violência de qualquer tipo e esta situação está atualmente sob investigação. É por isso que dois clientes que não cumpriram as instruções de segurança da tripulação foram solicitados a desembarcar o voo de 1997 esta noite. Pedimos desculpas aos clientes pelo atraso no voo que isso causou”.

Em 26 de outubro, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) reafirmou a posição as máscaras devem ser usadas em todo o período dos voos para evitar a disseminação do COVID-19. A Delta tem sido firme em seus regulamentos de máscara nos últimos meses. De acordo com a rede de TV CNN , o CEO da Delta, Ed Bastian, disse aos funcionários que a companhia aérea proibiu, até o momento, 460 pessoas de viajaram por se recusarem a cumprir a exigência da máscara a bordo.

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias