Passageira e comissária de voo se estranham a bordo de avião por causa de um violino

flying people sitting public transportation
Foto de Skitterphoto via Pexels.com

Uma violinista passou por um estresse no aeroporto de Knoxville, quando a comissária de bordo de seu voo insistiu que, se ela quisesse embarcar para Washington, teria que despachar seu instrumento. Ciente das regras, ela resistiu ao pedido, o que gerou uma indisposição e teve que ser resolvido pelo piloto da aeronave.

A história foi compartilhada por Rachelle Hunt, que é membra da Orquestra Sinfônica da Rádio de Frankfurt, quando ela tentou levar seu violino para o voo UA-4349, operado em nome da United Airlines pela CommutAir, num jato do modelo Embraer ERJ-145. 

A insistência da comissária se deveu ao fato dela acreditar que a regra da empresa sobre instrumentos musicais era ampla e englobava qualquer tipo de objeto, no entanto, apenas não são permitidos na cabine instrumentos de tamanho grande. Uma lei federal resguarda os passageiros e diz que os instrumentos que cabem no espaço disponível no compartimento superior ou sob o assento podem ser levados a bordo de uma aeronave. 

No entanto, a comissária estava disposta a levar a discussão ao próximo e nível e quando passageira citou a lei federal, ela teria respondido que “na United não concordamos com a lei federal e que a empresa tem suas próprias políticas de bagagem, sobre as quais ela estava errada”

A tripulante insistiu que ela checasse seu violino, mas felizmente o comandante do voo interveio e ela foi autorizada a levar o instrumento a bordo.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

ANAC leva o 1° lugar em ranking de transparência da CGU...

0
Em pouco mais de 10 meses, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) alcançou a 1ª posição no ranking de transparência ativa do Painel