Passageira é condenada após, embriagada, xingar comissária e fazer ameaça de morte

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Uma mulher embriagada em um voo da Qatar Airways para a Escócia, que ameaçou matar um dos comissários de bordo, foi considerada culpada de três acusações na última quarta-feira, 3 de fevereiro, e foi condenada a prestar 140 horas de serviço comunitário não remunerado pelos próximos 18 meses.

Segundo reporta o Edinburgh Live, Veronique Morel, uma especialista em petróleo e gás de 39 anos, ficou bêbada durante o voo e teve uma “explosão chocante” quando os comissários de bordo a acordaram para sair do avião após o pouso em agosto de 2019.

Veronique começou a demonstrar uma atitude abusiva em relação à equipe da Qatar Airways e depois ameaçou matar um dos funcionários antes que os policiais fossem chamados ao local para lidar com a situação.

Ela foi levada para uma delegacia de polícia, onde foi acusada por seu comportamento agressivo e marcada para o julgamento. “A acusada fez seu caminho para a ponte de desembarque e continuou a gritar ‘foda-se’, e então começou a esvaziar os itens de sua bolsa no chão”, ouviu o tribunal.

Veronique se recusou a ser representada por um advogado e, em vez disso, disse ao tribunal que, embora se arrependa de seu comportamento, na verdade não tinha nenhuma lembrança disso, alegando que sua perda de memória foi devido à mistura de álcool com medicamentos durante o voo. Ela acrescentou que sua única lembrança do incidente foi acordar na delegacia.

“A tripulação de cabine que a atendeu no voo não deve ser submetida a tal comportamento. No entanto, levo em consideração que é sua primeira infração e levo em consideração o seu remorso. Também levo em consideração o fato de que você perdeu seu emprego como resultado desses processos”, disse o juiz do caso, justificando a sentença de trabalhos comunitários ao invés de prisão.

No ano passado, a Qatar Airways aderiu ao Protocolo de Montreal de 2014, que dá ao país ou estado da jurisdição de pouso o direito de lidar com passageiros indisciplinados de companhias aéreas.

Anteriormente, os passageiros que cometessem uma infração a bordo de um voo da Qatar não seriam processados ​​automaticamente e apenas as autoridades do país de origem da aeronave teriam jurisdição.

De acordo com a Associação Internacional de Transporte Aéreo, incidentes indisciplinados e perturbadores com passageiros a bordo de voos incluem agressão física, assédio, fumo ou falha em seguir as instruções da tripulação, e tais atitudes são levados a sério, pois podem comprometer a segurança do voo, causar atrasos significativos e interrupções operacionais, e impactar adversamente a experiência de viagem e o ambiente de trabalho para passageiros e tripulantes.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Aeroporto de Guanambi-BA registra bom movimento e Azul já amplia seu...

0
A Azul terá mais um voo ligando Guanambi à capital mineira. Desde o início das operações, foi registrada alta nos embarque e desembarques.