Passageiras expulsas de avião após pegadinha para canal do YouTube dar errado

O voo AA-2205 da última sexta-feira, 30 de outubro, tinha tudo para ser mais um serviço regular com um Boeing 777 entre Dallas e Miami, dois fortes hubs da American Airlines, mas uma situação caótica tomou conta da cabine, transformando um voo de duas horas em um atraso de três.

A viagem já estava 90 minutos atrasada devido a “um caminhão de catering que bateu na porta de carga”, mas as coisas fugiram do controle quando duas mulheres inventaram de fazer uma pegadinha para promover seu canal no YouTube – que deu errado.

Voo lotado

Naquele dia, a aeronave estava completamente lotada, com todos os assentos ocupados. Talvez essa tenha sido a variável com a qual as YouTubers não contavam, isso porque sua ideia era fazer com que uma delas viajasse “clandestinamente” na primeira classe, diz a história do TravelPulse.

Elas haviam comprado seus bilhetes para que uma viajasse na primeira classe e outra na econômica. Durante o procedimento de embarque, cada uma foi inicialmente para seu lugar, mas a mulher da econômica logo se levantou e dirigiu-se até a frente da aeronave, se escondendo no assento de sua amiga e cúmplice na história.

Assento do Boeing 777 da AA

Quando a aeronave já estava taxiando, um comissário em processo de verificação da cabine percebeu que um passageiro estava faltando no assento da econômica e que, no lugar, havia apenas uma bolsa. Ao serem questionados, os passageiros ao redor relataram que uma mulher havia se levantado e ido embora, para nunca mais voltar.

Imediatamente, o comissário alertou aos pilotos que suspenderam o procedimento até que tudo fosse esclarecido. Os comissários fizeram então um speech, pedindo para que a passageira se identificasse, caso contrário o avião não partiria.

Voo mais atrasado

Minutos se passaram e o caso ainda estavam sem solução, quando a passageira “clandestina” tentou esgueirar-se pelo corredor, rumo ao seu assento na classe econômica, já percebendo que seu plano dera errado. Mas a ideia da passageira de que pudesse voltar secretamente ao seu assento original caiu por terra, já que ela foi imediatamente descoberta por um comissário enquanto saía do esconderijo no assento da amiga.

Enquanto isso, pelo alto-falante, o comandante explicava a todos que tinham um problema de segurança e que precisariam voltar ao terminal.

Na cabine de passageiros da primeira classe o cenário transformou-se em caos, com as mulheres argumentando com os comissários de bordo de que não haviam feito nada de errado e que tinham pago um alto valor pela passagem.

Cartão vermelho

Não teve conversa. Após o avião parar, o comandante saiu correndo da cabine, muito irritado e mandou as mulheres descerem da aeronave. Elas se recusaram e a polícia é chamada para tirá-las. Nesse ínterim, outro passageiro começa a xingar um comissário de bordo por causa do atraso e a polícia o leva embora também.

De acordo com o relato de uma testemunha, a mulher estava escondida debaixo da poltrona do assento premium da frente, próximo de onde fica a tela do sistema de entretenimento de bordo. O espaço é apertado, então ela teve que ficar muito encolhida, contou.

A polícia informou mais tarde que todo o esquema tinha como objetivo despertar o interesse em seu perfil no YouTube e que a ideia era fazer com que a mulher permanecesse naquele lugar o voo todo.

Ao todo, entre o atraso inicial por conta da colisão com o caminhão de catering e a partida, foram 3 horas de atraso para um voo estimado durar cerca de duas horas.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Mitsubishi Aircraft confirma que não tem planos de reiniciar o MRJ...

0
A Mitsubishi Aircraft Corporation não tem planos de reiniciar a certificação do programa SpaceJet / MRJ "por enquanto" e pediu