Passageiro é pego em aeroporto levando balas de revólver em pote de chiclete

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Isso é bala ou chiclete? Essa deve ter sido a pergunta do oficial de segurança da Administração de Segurança de Transporte (TSA) dos Estados Unidos para um viajante que foi flagrado carregando munições de arma de fogo dentro de um pote de goma de mascar.

Os oficiais da TSA detectaram no dia 14 de janeiro, no aeroporto LaGuardia, da cidade de Nova York, treze balas escondidas em uma embalagem de chiclete com vários pedaços da goma, em um dos pontos de verificação de segurança.

A mochila de mão do viajante com destino a Miami continha dois recipientes de goma de mascar e, após um exame mais detalhado, determinou-se que um recipiente estava cheio apenas de goma, mas no outro, havia a munição.

As balas foram detectadas por um oficial da TSA enquanto os pertences do viajante passavam pela máquina de raio-X do ponto de verificação. O homem, morador do Bronx, em Nova York, disse às autoridades que a sacola pertencia a seu filho e ele alegou não saber que os recipientes de chiclete estavam na mochila.

Os oficiais da TSA alertaram a Polícia, que confiscou as balas e citou o homem em uma acusação judicial.

Fatos como esse, embora pareçam até absurdos, são recorrentes ao redor do mundo, quando passageiros tentam embarcar com os mais bizarros objetos, animais e a até pessoas escondidas.

Por exemplo, para os amantes de filmes de terror, em 2019 um passageiro foi flagrado tentando embarcar no aeroporto de Atlanta com sua luva contendo as garras afiadas de Freddy Krueger que tanto assustaram as crianças de algumas gerações. Claro que a luva foi apreendida, já que a lei é para todos, mesmo para artigos de um dos maiores vilões da história do cinema.

Em Fort Lauderdale, os oficiais acharam restos de um crânio humano e dentes entre sapatos e roupas em bagagem de duas mulheres que tentavam embarcar com o assustador item na bagagem de mão. O caso aconteceu em 2013.

Em Dusseldorf, na Alemanha, um passageiro tentou embarcar com 20 cobras na bagagem de mão com destino à Rússia em 2018. Imagine o pânico a bordo se esses dóceis animais decidem dar uma volta pelo avião em pleno voo?

Em Lima, no Peru, em 2015, cães farejadores acharam nada mais nada menos que uma pessoa tentando fugir do país dentro de uma mala.

E, para fechar essa lista com chave de ouro, um casal egípcio tentou embarcar em 2012 no aeroporto de Sharjah, nos Emirados Árabes, com um bebê de 5 meses na bagagem de mão.

A verdade é que, quanto mais esses fatos vêm a tona, melhor fica a experiência que os agentes de segurança possuem e, consequentemente, mais seguro estamos para embarcar em uma aeronave.

Claudio Brito
Apaixonado por aviação desde o berço como filho de comissário de bordo, realizou o sonho de criança se tornando comissário em 2011 e leva a experiência de quase 10 anos no mercado da aviação. Formado Trainer em Programação Neurolinguística, conseguiu unir suas duas paixões, comunicação e aviação.

Veja outras histórias

Liberadas belas imagens da conversão do 1º Boeing 767 cargueiro da...

0
A Air Canada publicou um interessante vídeo mostrando o processo de conversão do avião, incluindo o corte de uma grande parte da fuselagem.