Passageiro também precisa se pesar antes de embarcar em voo da Qantas

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Dash 8 Q200 Qantas Link
Dash 8 Q200, operado pela subsidiária da Qantas – Imagem: Robert Frola / GFDL

O controle de peso das bagagens despachadas é algo comum para qualquer companhia aérea no mundo e já se tornou rotina para qualquer pessoa que frequente aeroportos. Mas em um voo operado por uma subsidiária da australiana Qantas, não é apenas a mala que é pesada: para embarcar, o proprietário dela também pode precisar subir na balança.

A QantasLink é a única companhia aérea do mundo que opera voos para a Lord Howe Island, um paradisíaco ponto turístico localizado no mar da Tasmânia, no sudeste da Austrália.

Como se trata de um ambiente pequeno, com regras severas de preservação ecológica, a pista do aeroporto local tem apenas 886 metros de comprimento. A infraestrutura aeroportuária restringe os tipos de aeronaves autorizadas a operar ali, que precisam ser pequenas e leves para pousar e decolar com segurança.

Para utilizar o aeroporto, a Qantas voa com um pequeno Bombardier Dash 8-Q200, com 36 assentos. No entanto, esse limite não pode ser atingindo se o peso máximo da aeronave ultrapassar a margem de segurança. Segundo a companhia, se mais de 27 passageiros desejarem embarcar, todos precisarão ser pesados durante o check-in.

A medida é importante para que o piloto defina a quantidade de combustível necessária para a operação de segurança e a quantidade de lugares a bordo que poderão ser utilizados.

O Lord Howe Island Airport não possui sistema de abastecimento, o que obriga a aeronave a decolar já preparada para o retorno. Ou seja, alguns passageiros podem até ser barrados sob a alegação de overbooking (mesmo com assentos vagos a bordo), se a relação combustível/peso dos passageiros impedir a operação segura no pequeno aeroporto.

O Dash 8 é, até o momento, a aeronave que se mostrou mais viável para operar a rota, o que desestimula outras companhias a concorrer pelo trajeto.

Já houve estudos para utilização de ATR-72, pela Virgin Australia, mas o tamanho e peso exagerados para os parâmetros da pista fariam com que a aeronave voasse com muitos lugares vazios. O Saab 340, cogitado pela companhia Regional Express – REX, também se mostrou inviável devido a pouca capacidade de combustível.

Ilha Lord Howe Island
Ilha Lord Howe – Imagem: David Stanley / CC BY

A Lord Howe Island está localizada a 600 km da costa da Austrália. Tem 350 moradores e acesso limitado a apenas 400 turistas por vez. O local é cercado por águas cristalinas e possui uma enorme lagoa azul-turquesa no centro.

É o lar de algumas das espécies animais e vegetais mais exclusivas do país, poucos carros e não tem sinal de telefone. Os voos para lá partem diariamente de Sidney e aos fins de semana de Brisbane.

Com informações oficiais da Qantas

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias

LATAM cria tecnologia nacional própria para limpeza de aeronaves com luz...

0
Protótipo projetado no Centro de Manutenção da LATAM em São Carlos foi testado pela IFSC/USP e deve entrar em operação ainda em outubro.