Passageiro reclamou que sua mala foi extraviada em 180 voos nos últimos 5 anos

O stress de perder uma bagagem se tornou uma maneira de conseguir dinheiro das companhias aéreas para um golpista.

Divulgação – American Airlines

O golpe do falso extravio era aplicado pelo americano Pernell Jones Jr, natural do estado da Louisiana. Ele teria reclamado que sua bagagem fora extraviada em pelo menos 180 viagens diferentes nos últimos 5 anos. Estima-se que o prejuízo causado por Pernell foi de US$300 mil dólares, pouco mais de R$ 1,6 milhão de reais na cotação atual. Este valor seria pelas compensações que as empresas aéreas americanas deram para ele.

Ao menos cinco empresas dizem ter sido vítimas do golpista, dentre elas a American, United, Southwest, JetBlue e Alaska Airlines. As três primeiras já fazem parte do processo movido pela Procuradoria do Distrito Leste da Lousiana, que está processando Pernell por Fraude e Conspiração para cometer Fraude Postal.

Nos EUA, estes crimes podem ter uma pena máxima de 20 anos, além de uma multa de US$250 mil (R$ 1,34 milhões).

Como funcionava o golpe

Para ficar por fora dos radares, Pernell comprava as passagens apenas com vale-compras (gift cards), que por sua vez eram pagos em dinheiro em vivo em supermercados e lojas de conveniência. Após isso, ele emitia as passagens, por vezes colocando nomes falsos e com documentos falsos. Depois disso ele viajava normalmente, sempre passando pelo seu aeroporto local, o de Nova Orleans.

Não está claro se o golpista retirava sua bagagem da esteira e depois reclamava com a companhia aérea a suposta falta dela, mas os procuradores destacaram que, por vezes, ele nem ia para o aeroporto com bagagem, já sabendo dos procedimentos e utilizando táticas para conseguir o comprovante falso de bagagem despachada.

Para aumentar o valor recebido de compensação, ele afirmava que a sua mala supostamente extraviada estava lotada de itens caros e de valor, fazendo com que uma vez conseguisse um reembolso de US$3.500 (R$18 mil).

O golpe funcionou até seu comparsa, Donmonic Martin, ser pego em 2020 no Aeroporto de Nova Orleans, após duas das empresas aéreas começarem a suspeitar do número alto de reclamações de bagagens extraviadas dos dois passageiros.

Com informações do portal Paddle You Own Kanoo

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Decola rumo ao Brasil mais um avião 737 MAX para a...

0
Mais uma moderna aeronave Boeing 737 MAX chegará nas próximas horas ao Brasil para ser agregada à frota da GOL Linhas Aéreas.