Passageiro tenta abrir porta de avião em voo e é contido após momentos de tensão

Um homem tentou abrir a porta de um avião da British Airways durante um voo para a Arábia Saudita, mas foi contido por outros passageiros, incluindo o irmão do boxeador Dillian Whyte.

Avião Boeing 777-200 British Airways
Boeing 777-200 da British Airways – Imagem: Rafael Luiz Canossa [CC]

O incidente ocorreu na noite desta segunda-feira, 02 de dezembro, cerca de uma hora antes do voo número BA263 da British, de Londres-Heathrow para Riad efetuado com o Boeing 777-200 da matrícula G-VIIF, ter pousado na capital saudita.

Sem aviso prévio, o homem claramente agitado por um ataque de pânico começou a tentar puxar a alavanca na porta na parte de trás do avião, enquanto gritava “Eu quero sair” em um inglês ruim.

Outro passageiro, Ian McNally, percebeu rapidamente o que estava acontecendo e tentou intervir. Logo depois, Dean Whyte, de 2 metros de altura, que estava sentado em um assento próximo, foi alertado pela agitação e correu pelo corredor para ajudar – junto com outros membros da comitiva do lutador e um comissário de bordo.

Dean Whyte
Dean Whyte – Imagem: YouTube / SecondsOut

Whyte foi capaz de agarrar o homem em um abraço de urso e puxá-lo para longe da porta, enquanto dizia repetidamente: “Acalme-se, parceiro”.

Naquele momento, meia dúzia de comissários de bordo, um deles com uma algema, correram pelo avião para ajudar. Finalmente, depois de alguns minutos de gritaria e raiva do passageiro, ele se acalmou e foi levado de volta ao seu lugar.

Um passageiro claramente abalado confirmou mais tarde ao The Guardian que havia dado uma declaração à tripulação de voo e elogiou os esforços de Whyte. “Fiquei muito aliviado quando o vi correndo para ajudar”, acrescentou.

Outro que testemunhou o incidente, mas não quis ser identificado, disse que estava congelado em pânico quando o incidente se desenrolou. “Eu pensei que seria o fim”, disse ele. “Todos que intervieram foram heróis.”

Whyte disse ao The Guardian: “Era como algo saído de um filme. Quando cheguei lá, ele estava gritando ‘Eu quero sair’ em inglês quebrado. Eu consegui agarrá-lo e estava me preparando para bater nele com força, se necessário, mas eu e a comissária pudemos ver que ele não estava certo da cabeça, então eu o segurei e tentei acalmá-lo. Felizmente, deu certo.”

A companhia aérea disse que era impossível a porta da aeronave abrir em voo e emitiu um comunicado, dizendo: “Nossa tripulação de cabine cuidou de um cliente que sofreu um ataque de pânico durante o voo. Lamentamos qualquer preocupação que isso tenha causado aos nossos clientes.”

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.