Início Variedades Passageiro que urinou em mulher durante voo é identificado pela polícia

Passageiro que urinou em mulher durante voo é identificado pela polícia

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Cerca de duas semanas atrás, apresentamos uma ocorrência que chamou atenção na aviação, na qual uma mulher que dormia durante um voo se deparou com a constrangedora situação de acordar com o passageiro a seu lado urinando sobre ela.

Avião Airbus A319 Delta Air Lines
Imagem: redlegsfan21 / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Na ocasião, as informações conhecidas indicavam apenas que o fato havia ocorrido a bordo de um voo de Delta Air Lines, quando a passageira Alicia Beverly estava voltando para sua casa, em Detroit, depois de férias em Las Vegas.

Alicia descreveu a ocorrência em entrevista para a FOX 2 Detroit, citando que, ao acordar, viu a “área privada” do homem para fora e gritou. “A partir do momento que eu realmente olhei para ele e o vi sacudindo sua “área”, eu pensei, ‘esse homem urinou em mim!’. Eu olhei em volta e lá estava uma poça de urina no assento.”

Nos dias subsequentes ao fato, as mídias locais informaram que a polícia apenas revelou que o homem era pastor de uma igreja, mas sua identidade não havia sido apresentada. Agora, no entanto, mais detalhes vieram à tona.

Segundo o New York Daily News, o pastor era Daniel Chalmers, dono do “Ministério O Amor Vence”, da cidade de Raleigh, e ele estaria sob o efeito de uma combinação de medicamentos e bebida alcoólica. Um policial que estava a bordo do voo disse que ele cheirava a álcool e tinha os olhos vermelhos.

Mais tarde, durante as investigações, Chalmers declarou que “pensou que estava usando o banheiro”, e que não seria condizente com sua posição de pastor tomar uma atitude dessa de forma proposital.

Depois de toda a polêmica, o pastor renunciou a sua posição de líder religioso. Ele responderá em liberdade ao processo judicial aberto pela passageira, que pede $2 milhões de dólares como compensação pela situação a que foi submetida no voo e pelas consequências posteriores, que incluíram um pedido de demissão de seu emprego.

Alicia afirmou que passou a sofrer muito de ansiedade após o incidente. Poucos dias depois, na entrevista à FOX 2, ela disse: “Saí do trabalho porque não estava conseguindo ficar, mas tive que dizer a eles por que eu precisava ir. Foi muito difícil. Minha ansiedade estava muito alta, literalmente. Desde então, só consegui dormir 4 horas.”

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.