Passaredo e MAP estão com salários de março atrasados e propõe parcelamento

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Com salários e diárias de alimentação do mês de março atrasados, a VoePass, grupo formado pela Passaredo e MAP Linhas Aéreas, disse que deseja fazer uma proposta para os tripulantes. A empresa se posicionou após o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) ter ajuizado uma ação coletiva pela cobrança dos direitos.

Avião ATR-72 Passaredo
ATR-72 da Passaredo

A Passaredo e a MAP afirmam que, devido às suas posições de caixa atuais, precisariam fazer o pagamento do mês de março em duas parcelas, sendo a primeira entres os dias 29 e 30 de abril, e a segunda paga até o dia 27 de maio. Em abril não haveria muitos vencimentos, uma vez que a empresa colocou todos os aviões no chão e todos os colaboradores em licença não-remunerada.

Nos próximos dias, o SNA irá inicialmente realizar uma reunião virtual com os tripulantes das duas empresas para esclarecimentos sobre a proposta e, em seguida, irá convocar uma assembleia, também on-line, para decidir os encaminhamentos. A reunião virtual com os tripulantes será realizada nesta quinta-feira, dia 30 de abril, às 15h.

Aviões no chão

No dia 20 de março, a empresa informou que a venda de passagens aéreas chegou próxima de zero, assim como o número de cancelamentos de voos estava numa quantidade muito relevante, já que as pessoas postergaram seus planos de viagem. Com isso, todos os 32 destinos em dez estados deixarão de ser atendidos pelos aviões do grupo – Passaredo e Map.

A companhia aérea informou, na época, que manterá parte da força de trabalho das áreas administrativas trabalhando remotamente, em observância à necessidade de isolamento, bem como concederá a uma outra parte uma licença remunerada, pagando 20% do salário aos licenciados.

Os funcionários que continuarem nos escritórios da empresa, em Ribeirão Preto ou outras cidades, poderão ter redução na carga horária e nos salários. Além disso, a empresa informou que os executivos terão redução de remuneração, mas não falou o percentual.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Avião Embraer EMB ERJ 145 American Eagle

Embraer ERJ-145 tem problemas de freios em aproximação para pouso

0
Os pilotos do ERJ-145 abortaram o pouso, arremeteram e subiram para 1500 pés, informando um problema nos freios.