Peça da Airbus cai em jardim de presidente de associação, que é contra rotas sobre sua vila

Uma peça de um avião da Airbus foi encontrada em uma vila de Daux e o incidente causa preocupação, pois as conclusões da avaliação de novas trajetórias de aeronaves que operam no aeroporto Toulouse-Blagnac estão saindo nesta semana.

Avião Airbus A350-900ULR
A350-900 Ultra Long Range decola em seu voo inaugural. Imagem: Divulgação / Airbus.

Uma peça de um metro de comprimento e 50 centímetros de largura, feita de material compósito” é a descrição dada pela prefeita de Daux, Patrice Lagorce, sobre o elemento de um avião, que caiu na terça-feira, 19 de novembro, em um vilarejo da cidade. Mas o tamanho é o que menos importa. Até mesmo um parafuso seria o suficiente para causar muita polêmica nesta vila de 2300 habitantes, localizada a Noroeste do aeroporto de Toulouse-Blagnac.

Era por volta de 19 horas quando Patrice foi informada de que um elemento de avião acabara de cair no quintal de uma casa localizada entre outras cinquenta casas ao sul da cidade. Chegando ao local, a inscrição “Airbus” no objeto deixava pouco espaço para dúvidas.

“Isso nunca aconteceu em Daux há 35 anos. É perigoso. Felizmente ninguém foi ferido, e nenhuma propriedade foi danificada, mas esse incidente me preocupa”, afirmou a prefeita, que pediu explicações o mais rapidamente possível da autoridade de Aviação Civil, já que o evento ocorre em um contexto muito particular: pouco mais de uma semana antes das conclusões de uma consulta pública sobre a abertura de novas rotas para os aviões que operam em Toulouse-Blagnac.

Coincidência inusitada?

Mas a história fica quase surreal quando sabemos que essa peça de aeronave foi descoberta no jardim da presidente da associação Daux Environnement, criada para se opor à modificação dessas rotas. Uma presidente cujo marido é empregado pela Airbus.

Uma situação tão estranha que parece ter encorajado essa moradora de Daux a renunciar ao seu mandato associativo, conforme nota divulgada no site da associação:

“Como você provavelmente já ouviu, uma peça de avião caiu na semana passada em Daux. Ela caiu no jardim da presidente da nossa associação. Sem ferimentos, sem danos: uma investigação está em andamento.

Seguimos a investigação, chocados com esse evento improvável. Para evitar interferir em nossas ações, Amélie Brientin preferiu renunciar à presidência da Daux Environnement. Jean-Marc Sanchez assumirá esse papel até a próxima Assembléia Geral em novembro de 2020.

Este evento não altera nossa estratégia e nossas ações em andamento. Continuamos mobilizados em nossos objetivos, em particular nossa firme oposição à mudança de trajetória de voo que está sendo avaliada ao Norte de Toulouse.”

Nenhum comentário da Airbus

Apesar de circularem nos últimos dias em Daux rumores de um golpe montado pela associação, esse objeto parece realmente ter caído de um avião em pleno voo de acordo com as atitudes da fabricante e da agência de investigação.

A mídia francesa informa que Airbus se recusou a comentar sobre esse incidente, garantindo que “apenas o Escritório de Investigação e Análise (BEA) de segurança civil tem o direito de se comunicar. Segundo informações preliminares, o avião que perdeu a peça seria de testes da Airbus, ainda não tendo sido registrado para uso comercial.

Também conforme a mídia local, após enviada ao BEA, a peça foi finalmente mandada de volta à fabricante europeia para o início de uma investigação interna, o que confirmaria a suspeita de se tratar de uma aeronave da própria Airbus.

Veja nas três matérias a seguir outros casos recentes de aviões que perderam peças em voo:

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.