O que pensam os argentinos sobre as companhias aéreas de baixo custo?

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Boeing 737-800 Flybondi
Imagem: Hernan Senki / CC BY-ND 2.0

A Flybondi, companhia aérea de baixo custo (low cost) que inaugurou este segmento de mercado na Argentina, realizou em julho de 2020, junto com a CIO Investigación, uma pesquisa de opinião pública em todo o território argentino.

O objetivo deste estudo foi conhecer e compreender a relação entre a sociedade e o setor das companhias aéreas de baixo custo, o grau de aprovação da atividade e avaliar o impacto positivo por ela gerado na Argentina.

A pesquisa rendeu dados interessantes sobre a relação da sociedade argentina com as companhias aéreas de baixo custo: 93% deles acreditam que é importante desenvolver uma rede de voos de baixo custo na Argentina (entre eles, 72% consideram muito importante), e 80% deles acham que ter voos de baixo custo beneficiaria a cidade onde vivem.

Questionados sobre os aspectos em que as cidades se beneficiam por terem voos de baixo custo, as três primeiras respostas foram: porque promove a atividade turística, porque permite que mais pessoas voem e porque contribui para a geração de empregos.

O estudo também buscou pesar quais são os diferentes pontos positivos que a opinião pública considera que as companhias aéreas de baixo custo contribuem para a sociedade. São eles:

  • Conectividade: 92% acham que permite que as províncias estejam mais conectadas.
  • Inclusão: 90% acreditam que as companhias aéreas de baixo custo oferecem a capacidade de voar para pessoas que antes não podiam viajar de avião.
  • Turismo: 87% consideram que ajuda a desenvolver o turismo nas províncias.
  • Desenvolvimento econômico: 84% consideram que melhora a atividade econômica das cidades e 86% que permite que as pessoas que já viajam de avião o façam com mais regularidade.

O Aeroporto Internacional El Palomar é o principal hub da Flybondi, e é por isso que os residentes das áreas de Morón, Hurlingham e Tres de Febrero também foram pesquisados. Os dados mostram que 82% dos residentes consideram benéfico ter um aeroporto ativo na zona onde residem, enquanto apenas 15% consideram que é prejudicial para a zona e 3% não o sabem.

FlightRadar24 Aeroporto El Palomar
Aeroporto El Palomar visto no FlightRadar24

Diante da possibilidade de o aeroporto ser fechado, 77% acham que isso os prejudica; 13% consideram que isso os beneficia, enquanto 10% responderam que não sabiam a intenção de fechar o aeroporto ou que não podiam comentar.

Questionados sobre o impacto positivo gerado na área por ter a atividade de voos low cost no Aeroporto El Palomar, os vizinhos pesquisados ​​ponderaram principalmente o seguinte:

  • Emprego: 86% acreditam que ter voos low cost contribui “muito” para gerar trabalho.
  • Desenvolvimento: 77% acreditam que beneficia “muito” a cidade onde moram e 48% acreditam que ajuda a modernizar a cidade.
  • Inclusão: 68% acham que ter voos de baixo custo para suas cidades permite que mais pessoas voem.
  • Dinamização das economias regionais: 53% considera que ter voos low cost contribui para o acionamento do consumo local.

A Flybondi iniciou suas operações na Argentina em janeiro de 2018. Mais de 2,8 milhões de passageiros optaram por voar, sendo que 20% deles o fizeram pela primeira vez na vida. O baixo custo passou a unir cidades que há mais de 18 anos não possuíam uma nova oferta de área. Isso, somado às tarifas acessíveis, levou à democratização do avião como meio de transporte.

Metodologia da pesquisa

  • Bases: 1.100 casos segmentados por área de residência, sexo e idade.
  • Universo: Homens e mulheres, maiores de 17 anos.
  • Residentes em 23 aglomerados urbanos pertencentes às 6 regiões geográficas do país, com excesso de cota na área do Aeroporto El Palomar.
  • Nível de confiança de 95%.
  • Técnica de pesquisa: I-CAWI.
  • Instrumento: questionário semiestruturado composto por questões fechadas e abertas.

Informações oficiais da flybondi

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias