Início Variedades Pesquisa diz que 38% dos brasileiros vai esperar 9 meses para entrar...

Pesquisa diz que 38% dos brasileiros vai esperar 9 meses para entrar em um avião

O isolamento social ditou uma nova forma de consumo, como demonstra um estudo recente realizado pela Criteo. De acordo com dados da análise, 67% dos consumidores brasileiros descobriu, ao menos, uma nova forma de compra que pretende manter para o “novo normal”, fase pós isolamento social.  

A empresa de tecnologia, especializada em fornecer aos profissionais de marketing de todo o mundo publicidade confiável e impactante, realizou um estudo aprofundado correspondente ao comportamento de consumidores nas duas últimas semanas de maio, entre os dias 13 e 29 do mês. No Brasil, o isolamento social redefiniu os hábitos de consumo pessoais e expectativas a longo prazo. 

Retorno Gradual

Em relação às viagens, apesar de 68% dos brasileiros estarem ansiosos para viajar de novo, no entanto, 38% dizem que vão demorar mais de 9 meses para entrar em um avião, enquanto 24% afirma que esse processo deve demorar de 6 a 9 meses. A preferência, por enquanto, fica por viagens curtas, de um dia ou um final de semana. 

O isolamento social forçado também foi visto, por cerca de dois terços dos entrevistados (65%), como uma oportunidade para repensar antigos hábitos. O home office também ganhou seu espaço. Com os escritórios fechados, a parte dos brasileiros enfrentou uma situação nova: trabalhar de casa e sem a necessidade de viajar para atender a reuniões. Apesar de estar em um ambiente mais sujeito à distrações, funcionários e empresas notaram mais pontos positivos do que negativos, e 46% dos que adotaram essa prática pretendem mantê-la. 

Também passamos por datas comemorativas durante a pandemia, como Páscoa e Dia das Mães e, agora, Dia dos Namorados. Apesar de muitos não poderem estar juntos fisicamente, isso não impede os casais de se presentearem. De acordo com os dados fornecidos pela Criteo, 65% dos brasileiros continuarão presenteando normalmente, muitas vezes à distância.

Para mais informações, visite www.criteo.com/br

Sair da versão mobile