PF apreende R$ 2 milhões em drones com indícios de descaminho

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

drone flying against blue sky
Foto de Inmortal Producciones via Pexels.com

Em ação conjunta amparada por um Mandado de Busca e Apreensão, Receita Federal e Polícia Federal realizaram, em 13 de abril, a Operação Voo Baixo, que resultou na apreensão de aproximadamente R$ 2 milhões em drones, câmeras e outros eletrônicos com fortes indícios de descaminho. Durante a operação foi descoberto um depósito, registrado em nome de terceiros, onde foi encontrada a maioria dos produtos.

A empresa investigada faz parte de um grupo familiar com várias empresas em São José dos Campos, todas com titularidades distintas, mas com administração centralizada em apenas uma pessoa. Com forte atuação no comércio de drones, a empresa operava via e-commerce em site próprio e marketplaces.

A origem da ação foi a autuação de outra empresa em mais de R$ 18 milhões por não comprovação de origem. No avanço da investigação, constatou-se a existência do grupo familiar que, por meio de várias empresas, comercializa prioritariamente drones, porém com poucos registros de aquisição regular. Na ocasião, foi feita uma Representação Fiscal para Fins Penais, acatada pelo Ministério Público, que culminou na emissão do MBA da Operação Voo Baixo.

Prefeituras, autarquias, tribunais, polícias, secretarias e órgãos de educação estão entre os clientes da empresa.

Informações da Receita Federal

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Chega ao Brasil o avião PS-MGF para a Itapemirim Transportes Aéreos

0
O novo Airbus A320 da ITA já chega com a pintura da empresa. Agora, passará por importação, nacionalização e reconfiguração interna.