Após acidente e licenças fakes, PIA fica proibida de voar para a Europa

Boeing 777 da PIA pousa em Barcelona, Catalunha

A Agência da União Europeia para Segurança da Aviação (EASA) decidiu por suspender a licença da Pakistan International Airlines (PIA) por seis meses, proibindo a empresa de voar para qualquer país membro do bloco.

A decisão vem na onda de revelações causadas pelo acidente do Airbus A320 da empresa no mês passado, onde 98 pessoas morreram após a queda do jato próximo ao aeroporto de Karachi. Ao que tudo indica, o acidente foi causado por erros grotescos dos pilotos, segundo os relatórios iniciais.

Logo após a tragédia, uma investigação foi aberta na empresa e foi descoberto que um terço de seus pilotos têm licenças falsas ou fraudulentas, colocando em cheque toda a segurança de voo da companhia aérea.

Na Europa, a empresa voava regularmente para as cidades de Barcelona, Birmingham, Londres, Manchester, Milão e Paris. Não está claro se a PIA estará autorizada sobrevoar o espaço da União Europeia, o que pode comprometer seus voos para Oslo, na Noruega.

Vale lembrar que, apesar de o Reino Unido não fazer mais parte da UE, os voos para as cidades de Birmingham, Londres e Manchester são afetados por que no acordo do Brexit, a desfiliação da EASA só ocorrerá no final deste ano.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Embraer entrega dois E-Jets E175 novos para a Mesa Airlines

0
A Embraer realizou a entrega de mais dois E175 E1 para a empresa aérea regional americana Mesa Airlines no início de outubro.