Piloto age rápido e evita acidente entre dois Boeings 757 em Nova York

A FAA, agência reguladora da aviação dos Estados Unidos, relatou a ocorrência de um “close call” (situação ou incidente com potencial para consequências mais graves), desenvolvido na última sexta-feira, 10 de janeiro, entre dois Boeings 757.

Avião Boeing 757-200 Delta
Boeing 757-200 da Delta

Segundo informações do The Aviation Herald, o Boeing 757-200 da Delta Airlines, registrado sob a matrícula N6710E, havia realizado o voo de número DL-300 de Saint Maarten para Nova York-JFK, e aterrissou na pista 22L.

Após o pouso, a aeronave estava taxiando em direção ao desembarque, que ocorreria no portão 22, quando a Torre de Controle instruiu a tripulação para manter a posição antes de cruzar a pista 22R pela taxiway J, que fica cerca de 2230 metros / 7310 pés da cabeceira da pista 22R.

Carta Jeppensen Aeroporto JFK Close Call Delta 757
Destaque na taxiway J, onde o 757 cruzaria a pista 22R

A tripulação repetiu corretamente as instruções ouvidas da Torre. No entanto, passou a linha do ponto de espera do cruzamento da pista, resultando em uma chamada energética da Torre para parar, ao mesmo tempo em que questionou o DL-300 quanto ao número do portão de desembarque.

A tripulação relatou o portão 22, mas não parou. A Torre emitiu outra chamada avisando à tripulação que eles foram instruídos a manter o ponto de espera para a pista 22R, e a tripulação respondeu que eles achavam que tinham sido liberados para atravessar e questionados sobre o número do portão.

A Torre esclareceu que eles foram instruídos a parar e questionados sobre o número do portão. “É minha culpa então”, o piloto respondeu.

Outro Boeing 757 decolava na 22R

No momento em que o 757 do voo DL-300 avançava sem permissão rumo à pista 22R, outro Boeing 757-200 também da Delta Airlines, com o registro N6705Y e realizando o voo de número DL-253 de Nova York-JFK para Bogotá, havia sido liberado para a decolagem da pista 22R.

O jato estava acelerando quando a tripulação rejeitou a decolagem em alta velocidade ao avistar o outro 757 da companhia avançando no cruzamento.

A tripulação diminuiu a velocidade da aeronave e desocupou a pista pela taxiway G, localizada cerca de 1400 metros / 4600 pés da cabeceira da pista 22R.

Carta Jeppensen Aeroporto JFK Close Call Delta 757
Destaque na taxiway G, onde saiu o 757 que decolava

A tripulação declarou que eles tiveram uma situação bastante crítica para lidar. A aeronave conseguiu partir cerca de 30 minutos após a decolagem rejeitada.

Atualização:

Algumas informações a respeito da comunicação entre os pilotos e a Torre foram divulgadas de forma imprecisa pelo The Aviation Herald.

Confira a seguir as conversas entre a Torre e as duas aeronaves, conforme gravação divulgada pelo VASAviation:

Torre: Delta 300, aguarde no ponto de espera para a pista 22R na Juliet. Qual o número do seu portão?

Delta 300: Vinte e dois.

Torre: Delta 253, vento de 180 com 5, pista 22R, decolagem autorizada.

Delta 253: Decolagem autorizada na 22R, Delta 253.

Algum tempo depois:

Torre: DELTA!!! DELTA 300!

Delta 253: Delta 253 abortando a decolagem.

Transmissões sobrepostas ininteligíveis.

Torre: Delta 300, você foi instruído a aguardar para o cruzamento da pista 22R.

Delta 300: Você disse isso, mas eu cortejei de volta que estava autorizado para cruzar, mas peço desculpas por isso. Nós perdemos isso.

Torre: Você…eu realmente não…Delta 300, qual o número do seu portão?

Delta 300: Vinte e dois.

O outro piloto do Delta 300, ao mesmo tempo: Você nos perguntou isso e eu também… você disse autorizado o cruzamento e eu repeti isso. Eu pensei que fosse isso que você disse.

Torre: Eu disse para aguardar para o cruzamento da 22R e perguntei o número do portão, mas…

Delta 300, antes do fim da fala da Torre: Tudo bem, foi minha culpa. Eu apenas ouvi o que você disse e repeti de volta.

Torre para o Delta 253: A razão de eu ter cancelado a autorização de decolagem foi por causa de tráfego na pista.

Delta 253: Ok, copiado.

Algum tempo depois:

Delta 300: O que você gostaria que nós façamos?

Torre: Delta 300, continue pela Alpha até o pátio por enquanto, monitore a frequência de solo em 121.9.

Delta 300: Alpha até o pátio, 121.9, entendido.

Pouco tempo depois:

Torre: Delta 300, ainda na escuta?

Delta 300: Sim.

Torre: Delta 300, possível desvio por parte do piloto. Precisamos que você ligue aqui para a Torre. Avise quando pronto para copiar o número de telefone.

Delta 300 após alguns instantes de silêncio: Ok, prossiga.

Delta 300 após não obter resposta da Torre: Delta 300, ok, prossiga.

Torre: o número de telefone é o (número não divulgado no áudio).

Veja a seguir mais alguns casos de situações que quase terminaram em graves acidentes aéreos:

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.