Piloto aumenta flaps ao invés de recolher trem de pouso e causa incidente de ‘overspeed’

Avião Airbus A321neo Vietnam Airlines
Imagem: Divulgação / Airbus

Um Airbus A321neo da Vietnam Airlines, registrado sob a matrícula VN-A623, enfrentou um incidente de ‘overspeed’ (termo utilizado quando é atingida uma velocidade acima do limite estabelecido para determinada configuração aerodinâmica da aeronave) depois que um dos pilotos aumentou os flaps ao invés de recolher o trem de pouso durante a subida.

Segundo relata o The Aviation Herald, no dia 24 de novembro o jato estava realizando o voo de número VN-1543 de Hanói para Hue, ambas no Vietnã, e cruzava cerca de 1700 pés (518 metros) de altitude após decolar da pista 11L de Hanói quando, voando a cerca de 210 nós (389 km/h) de velocidade indicada, o comandante (que era o piloto voando) comunicou o recolhimento de trem de pouso ao primeiro oficial (copiloto).

O primeiro oficial (que era o piloto em monitoramento), depois de responder ao Controle de Tráfego Aéreo (ATC) uma autorização para virar à direta no rumo do ponto TINLY, selecionou os flaps da posição 1 para a posição 3 em vez de selecionar o recolhimento do trem de pouso, causando um aviso de velocidade excessiva.

O comandante então desconectou o piloto automático e o diretor de voo, e passou a agir para reestabelecer as condições corretas de voo, porém, durante o procedimento, ao recolher os flaps para a posição 0, a aeronave chegou a perder altitude, uma vez que o aumento anterior para a posição 3 havia causado diminuição de velocidade abaixo do valor de estol da posição 0.

Após novo posicionamento dos flaps para a posição 1 e aumento de velocidade, o A321neo voltou às condições adequadas para o recolhimento completo dos flaps e continuidade da subida.

A aeronave havia sido despachada sob os requisitos da lista de equipamentos mínimos com um defeito no freio que exigia que a retração do trem de pouso fosse atrasada em um minuto. Com isso, quando os flaps foram estendidos para a posição 3, a aeronave já estava muito mais rápida do que se tivesse acabado de deixar a pista, quando normalmente é recolhido o trem de pouso em situações comuns.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Avião faz pouso de emergência em matagal no Pernambuco

0
Um avião bimotor de pequeno porte fez um pouso de emergência num matagal nesta noite no estado do Pernambuco.