Piloto do avião avisou por celular que não via a pista antes de cair em Guarantã

RV-10 acidente Guarantã do Norte
Aeronave pegou fogo após o acidente

Conforme boletim de ocorrência sobre a queda do avião RV-10 na noite de ontem em Guarantã do Norte, o empresário Jair José Demski, de 61 anos, ligou para seu irmão para avisar que não encontrava a pista de pouso, reportou o portal O Livre.

Jair decolou com o monomotor experimental de Sinop, no Mato Grosso, com destino a Guarantã do Norte, a 710 km de Cuiabá, às 17h25. Ele voava na aeronave modelo RV-10, junto com o filho João Anderson Demski, de 29 anos.

Às 18h12, porém, Jair ligou para o irmão Fábio e pediu que iluminasse a cabeceira da pista. Avisou que “não estava conseguindo visualizar”, segundo consta no boletim de ocorrência.

No entanto, a aeronave caiu a aproximadamente 2 quilômetros de distância da pista, em um sítio na zona rual de Guarantã do Norte.

O acidente causou a morte instantânea dos dois tripulantes.

À Polícia Civil, o irmão do empresário disse que, antes de tentar pousar, Jair não se queixou de nenhuma pane ou defeito na aeronave, somente sobre a falta de visualização da pista de pouso.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e a Polícia Militar estiveram no local. O Corpo de Bombeiros controlou as chamas causadas pela explosão.

A polícia aguarda a chegada da documentação do avião para saber o prefixo e a quem pertencia, além de saber se estava em dia com inspeções e autorização para voo.

O Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) também investigará o que causou a queda do avião.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.