Piloto comenta o que ocorreu com o avião AN-74 no acidente da segunda-feira

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Na última segunda-feira, 3 de agosto, apresentamos aqui um acidente ocorrido com um avião Antonov AN-74 no aeroporto internacional de Gao, na República do Mali, deixando 11 feridos. Entre eles, um estaria em estado grave. Hoje, trazemos uma atualização.

Acidente AN-74 UN ONU Mali
Imagem: Amadou Ndiaye via AvHerald

Na ocasião, o avião cargueiro pertence à companhia russa UTAir Cargo operava sob a identificação da Organização das Nações Unidas (UN na sigla em inglês) na África quando houve o problema, deixando o jato bastante avariado.

Naquele dia, as informações preliminares indicavam, segundo o portal MaliWeb, que a aeronave AN-74 da matrícula RA-74044 teria feito um pouso forçado por problemas técnicos.

Agora, segundo o The Aviation Herald, na data de ontem, 6 de agosto de 2020, a Agência Federal de Transporte Aéreo da Rússia, Rosaviatsia, divulgou mais detalhes com base no depoimento colhido junto ao comandante da aeronave.

Segundo ele, que tem 57 anos e 12.970 horas totais de experiência de voo, a aeronave estava voando em rota quando o gerador elétrico do motor direito falhou, momento em que a tripulação decidiu iniciar a APU (Auxiliary Power Unit, uma unidade auxiliar que fornece energia elétrica a partir de um pequeno motor, geralmente localizado na ponta da cauda).

Mas, ao iniciar a APU, o gerador esquerdo também falhou. Duas foram as tentativas de iniciar a APU, ambas malsucedidas. A tripulação então declarou emergência e prosseguiu para o pouso.

Quando a tripulação comandou abaixamento dos flaps e do trem de pouso, eles não reagiram e não se estenderam. O trem de pouso foi então abaixado manualmente.

Após o pouso, os reversores de potência dos motores também não funcionaram. Assim, tendo pousado mais veloz do que o padrão por conta dos flaps não estendidos, sem a atuação do reverso, e com a pista molhada atrapalhando a frenagem das rodas, a aeronave passou do final da pista em alta velocidade, a 140-160 km/h (75-86 nós).

Entre os 11 a bordo, 7 eram tripulantes e 4 eram passageiros, e o piloto foi quem ficou seriamente ferido.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias