Piloto de 60 anos sobrevive à queda de ‘narcojet’, mas se dá mal ao tentar salvar a cocaína

Um piloto mexicano foi preso após sobreviver à queda de uma pequena aeronave no sudeste da Guatemala, na América Central. O acidente matou uma pessoa e deixou outra gravemente ferida, além do piloto. Os três eram traficantes de drogas e usavam o avião para levar cocaína da Venezuela para o México.

Foto: Ministério Público da Guatemala

De acordo com reportagem do jornal britânico Daily Mail, o Ministério Público da Guatemala anunciou que Joel Amaya, 60, pilotava um pequeno jato Cessa Citation Bravo quando foi detectado pelo sistema de radar do país centro-americano na segunda-feira, 9 de novembro. Pouco depois, a aeronave teve problemas e caiu em um matagal localizado no município de Retalhuleu.

Durante o processo, a aeronave jamais respondeu aos pedidos do controle aéreo para pousar num aeroporto próximo. As causas do acidente estão sendo investigadas e não foi divulgada a matrícula da aeronave para entendermos sua origem.

A equipe de socorro, que envolvia policiais, militares e socorristas, foi até o local, onde foi recebida a tiros por Amaya que, embora ferido, tentava resgatar a carga de cocaína. Segundo as autoridades, a quantidade de droga no local estava avaliada em US$ 14 milhões. O piloto foi preso e levado às pressas para o Hospital Nacional de Coatepeque, em Quetzaltenango, onde os médicos puderam tratar dos ferimentos.

As autoridades também detiveram o colombiano Nicolás Cruz, 24, ferido no acidente e posteriormente apresentado a um juiz. Um terceiro homem, Audias Trinidad, 27, foi encontrado morto no local. Seu corpo foi transferido para o Instituto Nacional de Ciências Forenses de Retalhuleu.

Foto: Ministério Público da Guatemala

Os investigadores recuperaram 1.028 pacotes lacrados de cocaína e apreenderam US$ 6.000 em espécie com os homens. As autoridades confiscaram telefones via satélite, celulares e um sistema GPS. Segundo a polícia, a remessa seria enviada para o México e entregue a um cartel cuja identidade é desconhecida. Os traficantes de drogas rotularam alguns pacotes de cocaína de ‘Disney’.

No dia 27 de outubro, os militares do México descobriram três jatos entrando ilegalmente em seu espaço aéreo, As autoridades forçaram o piloto de uma das aeronaves a pousar ao norte da fronteira com Belize. As forças de segurança apreenderam um carregamento de cocaína de US$ 72 milhões e prenderam o piloto. Na Guatemala, apenas em 2020, pelo menos 30 aviões foram detectados por entrar ilegalmente no espaço aéreo do país com suspeita de carregamento de drogas.  

Modelo de aeronave usada
Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias