Piloto de 787 faz voo sem passaporte, é detido ao chegar e acaba extraditado

Foto Anna Zvereva (licença CC 2.0)

Um funcionário da imigração de Bangladesh foi suspenso por negligência após ter deixado um piloto da companhia aérea nacional, Biman Bangladesh, cruzar a imigração do Aeroporto Internacional Hazrat Shahjalal sem seu passaporte. O caso aconteceu no início de junho.

O Superintendente de Polícia de Imigração, Mohammed Ismail Hossain disse ao The Daily Star que “ele [o agente] deveria ter checado o passaporte do piloto, o comandante Fazal Mahmud, antes de lhe dar autorização de imigração”.

Fazal foi o piloto no comando do Dreamliner 787-8 que tinha como destino o Catar (voo BG-125), que decolou por volta das 16h30. Ao desembarcar no aeroporto Internacional Hamad, em Doha, as autoridades da imigração catari o detiveram pela falta do documento. Ele acabou extraditado no voo de retorno ao seu país.

Segundo relato da mídia local, ao ser inquirido de seu passaporte, o comandante informou ao oficial que estava na mala. Por conhece-lo, o agente acreditou na palavra do comandante e o deixou passar. O comandante, por sua vez, disse que ninguém lhe pediu o passaporte.

Para piorar a situação do comandante, no dia seguinte ele conduziria a primeira-ministra de Bangladesh, Sheikh Hasina, de volta ao seu país após uma visita oficial a três países do Oriente Médio.

Que vergonha!

Informações da Dhaka Tribune

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias