Piloto desmaia e voo pousa de volta na origem 2h15min depois de partir

Um voo comercial precisou retornar ao aeroporto de origem depois que o comandante passou mal e desmaiou no cockpit quando a aeronave já estava em nível de cruzeiro em sua rota.

O Boeing 737-800 da divisão francesa da companhia aérea Transavia, registrado sob a matrícula F-HTVG, estava executando o voo de número TO-3450 do Porto para o Funchal, ambos aeroportos portugueses, no último dia 3 de janeiro, quando o problema ocorreu.

O jato estava no nível de voo 390 a cerca de 200 milhas náuticas para chegar a Funchal, bem mais do que a metade do percurso, quando o primeiro oficial (co-piloto) assumiu o controle da aeronave e optou por voltar para Porto.

FlightRadar24 Voo Transavia Comandante Desmaiou
Aeronave retornou mesmo já próxima do destino – Imagem: FlightRadar24

Ao se aproximar de Porto, ele relatou que um membro da tripulação do sexo masculino havia desmaiado por um minuto, suspeitava-se de pressão baixa, e avisou que eram necessários serviços médicos para o tripulante.

A aeronave pousou em segurança na pista 17 de Porto cerca de 2:15 após a partida.

Uma fonte disse ao The Aviation Herald que o comandante desmaiou e recebeu os primeiros socorros de um médico que viajava como passageiro a bordo.

O primeiro oficial não era certificado para realizar o pouso em Funchal, por isso virou e retornou ao Porto.

Veja também: Mau cheiro faz piloto desmaiar próximo ao pouso em Airbus A320 da British

O que tem de especial em Funchal?

O aeroporto de Funchal, localizado na Ilha da Madeira, possui características específicas e desafiadoras para as operações aéreas.

Funchal Airport Approach Crosswind

Constantemente atingido por fortes ventos laterais, que vêm do mar e sobem pelo relevo montanhoso, Funchal requer que o piloto tenha treinamento especial para lidar com as instabilidades geradas pela condição de vento cruzado.

As operações chegam até mesmo a ser suspensas nos momentos mais críticos de ocorrência de vento, o que gera certo descontentamento de empresários que utilizam o aeroporto.

Segundo reportou o The Portugal News, o presidente da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT), Pedro Costa Ferreira, disse que a Madeira tem um problema de inoperabilidade que vem matando a confiança dos operadores, e que isso está lentamente removendo aeronaves do aeroporto.

Já o presidente da Autoridade Nacional de Aviação Civil de Portugal (ANAC), Luís Ribeiro, disse que entende as queixas dos empresários quando há restrições no aeroporto da Madeira devido ao vento, mas garante que a prioridade é a segurança dos voos, da qual ele não abdicará.

“Entendo a frustração das pessoas e empresários que têm seus negócios e o que eles querem é ter uma conexão para que os turistas não tenham problemas. Mas o fato é que os ventos mudaram”, disse Luís Ribeiro.

Veja no vídeo a seguir algumas habilidosas operações no aeroporto de Funchal. E logo abaixo, veja outros casos de aeroportos desafiadores para os pilotos.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Companhia aérea start-up colombiana quer voar até outubro com A320neo

0
A Ultra Air pode entrar em operação até outubro deste ano. A aérea deve voar inicialmente para 15 países e 29 destinos domésticos