Piloto do Fokker 100 da Bek Air não quis fazer de-gelo das asas e nem abortar a decolagem

Informações preliminares da investigação do acidente com o Fokker 100 da Bek Air, ocorrido pouco mais de duas semanas atrás, indicam que o comandante não quis fazer o de-gelo das asas e nem abortar a decolagem.

Acidente Bek Air Fokker 100 2019

Segundo o The Aviation Herald, na última sexta-feira, 10 de janeiro de 2020, a comissão de investigação realizou uma conferência de imprensa na qual informou que os gravadores de voz e de voo da cabine foram lidos com sucesso.

Os primeiros resultados preliminares apontam na direção do gelo como a causa mais provável do descontrole do Fokker 100. Antes da partida, o degelo foi aplicado apenas parcialmente, e o comandante decidiu não degelar as asas.

Informações levantadas

O comandante era quem pilotava o voo, e o primeiro oficial era o responsável pelo monitoramento. Não houve falha da aeronave, todos os sistemas operaram normalmente.

Após o início da decolagem, logo que o Fokker 100 saiu do solo, começou a rolar para a esquerda e para a direita, e a ponta da asa esquerda tocou a pista, momento em que a aeronave afundou de volta na pista.

O primeiro oficial chamou rejeição da decolagem e reduziu as alavancas de empuxo, mas o comandante declarou “não precisa”, avançou novamente as alavancas e continuou a decolagem, dizendo “Vamos lá, vamos lá!”

Cerca de 7 segundos depois, o comandante instruiu o recolhimento do trem de pouso. Nos instantes seguintes, a aeronave tocou a pista 6 vezes com a cauda, 4 vezes com o trem de pouso e uma vez com a asa, até terminar arrastando-se pelo gelo rumo ao impacto.

Vídeo Acidente Fokker 100 Bek Air
O momento do impacto do Fokker 100 na lateral do aeroporto

O peso e o balanceamento estavam dentro dos limites, e o vento estava estável soprando da esquerda da pista, portanto, uma situação especial não poderia ter se desenvolvido durante a decolagem. Qualquer esteira de turbulência da decolagem anterior, que ocorreu cerca de 110 segundos antes do Fokker 100, foi soprada para longe da pista.

Confira mais uma vez o vídeo da decolagem e do acidente na matéria a seguir. Mais abaixo, veja outro caso que terminou em prejuízo após o comandante negar a arremetida sugerida pelo primeiro oficial.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.