Piloto do grande A380 discorda do controlador sobre aonde ir com o avião, ouça a conversa

Airbus A380 da Emirates – Imagem: pixabay

Com o maior modelo de transporte de passageiros do mundo, o grande Airbus A380, voltando a voar por diversas rotas pelo mundo em meio à retomada gradual das viagens aéreas internacionais, uma situação curiosa chamou a atenção recentemente devido às condições especiais que são requeridas para a operação de um avião de dimensões tão expressivas.

Ao chegar no Aeroporto Pearson de Toronto, no Canadá, no voo UAE-241, os pilotos de um A380 da companhia aérea Emirates tiveram uma breve discordância com o controlador de tráfego aéreo sobre aonde o avião poderia ir e por quais taxiways poderia passar.

Conforme a animação gráfica do vídeo a seguir, publicada pela canal VASAviation no YouTube, você pode acompanhar toda a troca de mensagens entre o piloto e o controlador. Caso tenha dificuldade em entender o inglês ou a fraseologia aeronáutica, acompanhe também abaixo do vídeo mais detalhes sobre o que ocorreu:

Como se nota pelas comunicações, logo após ser instruído a taxiar até a posição “C34” para o desembarque dos passageiros, o piloto do A380 informa que acredita que não poderá usar a taxiway “AK” e que a referida posição não é a correta para sua parada.

O controlador então informa que a C34 está certa para o A380, e logo completa que, na verdade, seria a C34A, mas que esta fica logo ao lado da outra e que não há nada ao redor dessa posição, não havendo risco para o estacionamento do avião.

O piloto parece consentir, e solicita novamente a confirmação sobre qual seria a sequência de taxiways indicadas para a continuidade da movimentação do jato. O controlador passa as instruções, mas o piloto então afirma:

“Certo. Eu voei para Toronto muitas, muitas vezes com o A380. Nunca parei no portão C. Meus documentos mostram que as taxiways naquela direção são todas vermelhas para nós, não aprovadas. O portão C não é aprovado para nós. Nós precisaremos de um veículo follow-me, precisaremos de wing walkers, se você quer que nós estacionemos lá.”

Nota: “follow-me” é o veículo que vai à frente da aeronave para guiá-la pelo aeroporto quando necessário, e “wing walkers” são funcionários de solo que observam as pontas das asas do avião durante o movimento no pátio para evitar colisões.

Diante da observação do piloto, o controlador responde:

“Emirates 241, eu não sei o que te dizer. Eu vou te passar um número de telefone e você pode pedir por conta própria, porque eu não sei o que mais posso te dizer. É perfeitamente adequado para você. Eu não posso afirmar por seus documentos, mas vou te passar um número de telefone e você fala com eles.

“Eu também posso te passar para a frequência do pátio e você pode falar com eles. Isso é tudo que posso fazer por você. Sobre os wing walkers e o veículo follow-me para o portão C, isso é outra coisa que precisaremos ver com o escritório do DTA. Aguarde, mantenha sua posição e eu vou te passar o número de telefone.”

O piloto então discorda da orientação do controlador:

“Certo, bem, eu não vou telefonar para ninguém daqui. Vou acionar o freio de estacionamento. Você vai precisar providenciar o follow-me e os wing walkers porque meus documentos mostram que todas as taxiways são vermelhas depois que eu entrar lá na AK e eu não posso mover o avião até que eu tinha confirmado que está tudo ok para ir.”

O piloto e o controlador das taxiways seguem argumentando sobre as supostas restrições ou não para o A380 nas taxiways indicadas, até que a comunicação então passa para a frequência do pátio (aos 3 minutos e 14 segundos do vídeo).

Ao contatar este próximo controlador de tráfego do pátio, o piloto explica novamente as restrições e a necessidade do apoio de solo para sua movimentação. O controlador então confirma que todo o apoio solicitado já foi providenciado, e complementa que o portão C34A é o único de todo o aeroporto de Toronto que atende ao Airbus A380.

Nas próximas mensagens, o piloto confirma as instruções para seu taxiamento até o portão, afirma que vai falar com a companhia aérea para avaliar esse problema da documentação e finaliza dizendo:

“Como eu disse antes, eu voei para Toronto várias vezes antes. É minha primeira vez que vou estacionar ali, então, peço desculpas pela confusão, mas precisamos ser cuidadosos sobre o que fazemos com esse grande pássaro.”

E o controlador também finaliza, aparentemente se referindo à mudança do modelo A380 para essa nova posição de parada C34 que não era usada no passado:

“Não, certamente, nós entendemos e eu imagino que também é esperado de nós que coloquemos vocês lá, e eu acho que eles estão fazendo isso [a mudança de posição] por causa do congestionamento de chegadas internacionais.”

O Airbus A380 foi levado sem novas intercorrências até a posição de parada.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Confirmado que o A321neo entrou em estol no grave incidente de...

0
Os investigadores da agência russa Rosaviatsia apresentaram mais detalhes em seu primeiro informativo de segurança relacionado ao incidente.