Piloto insiste para bombeiro verificar fogo em Boeing 737, e depois descobre que alarme era falso

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Boeing 737-800 Ryanair
Boeing 737-800 da Ryanair – Imagem: Tom Collins / Creative Commons

Os pilotos de um Boeing 737 passaram por uma emergência na qual cogitaram até a evacuação da aeronave na própria pista, mas no fim descobriram que tudo não passava de um alarme falso.

Segundo as informações obtidas pelo The Aviation Herald, a aeronave envolvida foi o Boeing 737-800 registrado sob a matrícula EI-DWD, operado pela companhia aérea Ryanair, quando estava realizando o voo de número FR-205 no domingo, 21 de fevereiro.

O jato decolou de Londres-Stansted, na Inglaterra, com destino a Dublin, na Irlanda, com 114 pessoas a bordo, mas, quando pousou no destino, ainda durante o deslocamento na pista 28L a tripulação declarou “Mayday! Mayday! Mayday!” ao controle de tráfego aéreo, reportando uma indicação de incêndio no compartimento da roda e solicitando serviços de bombeiros.

Pouco depois, a tripulação questionou o controlador de tráfego se ele conseguia ver alguma coisa, e este respondeu que notou um pouco de fumaça somente enquanto eles estavam diminuindo a velocidade, mas nada naquele momento.

A tripulação avisou que ainda havia uma indicação de incêndio no compartimento da roda e que poderia precisar evacuar a aeronave. O controlador avisou que os veículos de resgate estavam entrando na pista.

Os bombeiros se aproximaram, inspecionaram e informaram que não havia fogo visível. A tripulação informou que ainda estava com os dois motores funcionando e que ainda não havia iniciado a evacuação, e solicitou novamente aos bombeiros que examinassem atentamente a fuselagem em busca de qualquer incêndio.

Os bombeiros novamente relataram não ter visto nada, ao que a tripulação informou que ainda tinham uma indicação de incêndio.

Os bombeiros então usaram seus equipamentos de imagem térmica e relataram que não tinham nenhuma indicação possível de se identificar pelo lado de fora da aeronave.

Por fim, a tripulação avisou que taxiaria até o pátio, mas solicitou escolta dos bombeiros, e o deslocamento foi concluído sem qualquer intercorrência. Os passageiros desembarcaram normalmente.

Dados do FlightRadar24 mostram que o avião ficou por quase 40 minutos parado na pista até voltar a se mover.

O B737 saindo da pista após quase 40 minutos parado – Imagem: FlightRadar24

Dados do histórico de voo do Boeing 737-800 EI-DWD no FlightAware mostram que o último voo comercial do jato havia ocorrido em 13 de janeiro. Desde então, ele havia feito apenas acionamentos em solo ou curtos voos locais, uma vez por semana, no aeroporto Londres-Stansted, até decolar neste domingo para Dublin.

O histórico de voo do Boeing 737 – Imagem: FlightAware

Após a ocorrência, a companhia aérea relatou que houve apenas um pequeno problema técnico.

Até o momento em que essa matéria era redigida, mais de 24 horas após a ocorrência, o Boeing 737-800 permanecia em solo no aeroporto de Dublin.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Nella quer seu primeiro A320 no Brasil em agosto e fala...

0
Durante entrevista ao jornalista Robert Zwerdling e seus convidados do Canal ASA, na noite deste domingo (20), os representantes da Nella