Piloto perde a consciência e A320neo é desviado no meio do voo

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

O comandante de um Airbus A320neo precisou abortar a continuidade de seu voo neste sábado, 26 de dezembro, depois que o copiloto passou mal, chegando depois a perder a consciência.

Avião Airbus A320neo British Airways
Airbus A320neo da British Airways – Imagem: Anna Zvereva / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

A situação incomum foi registrada a bordo do A320neo registrado sob a matrícula G-TTNM, operado pela British Airways, quando realizada o voo de número BA-640, que havia partido de Londres-Heathrow, na Inglaterra, e tinha como destino Atenas, na Grécia.

O jato estava voando no nível de voo FL310 (31 mil pés de altitude) sobre o litoral da Croácia, quando, segundo informações do The Aviation Herald, o comandante decidiu dar meia-volta e iniciar seu retorno à Inglaterra porque o primeiro oficial não se sentiu bem.

Durante o trajeto de volta a Londres, entretanto, o comandante indicou ao Controle de Tráfego Aéreo que talvez fosse necessário desviar para Zurique, na Suíça, ou Paris, na França.

A aeronave retornando após o piloto se sentir mal – Imagem: FlightRadar24

Pouco depois, o primeiro oficial ficou incapacitado ao perder completamente a consciência quando o A320neo sobrevoava a fronteira entre a Suíça e a França, levando o comandante a decidir virar e voltar até Zurique.

A aeronave pousou com segurança na pista 14 de Zurique cerca de 90 minutos depois de dar a volta perto de Zadar e taxiou até um ponto remoto no qual os serviços de emergência atenderam ao piloto inconsciente.

A aeronave em uma posição remota no pátio de Zurique – Imagem: FlightRadar24

A aeronave permaneceu em solo em Zurique por cerca de 5,5 horas e depois continuou o voo até Atenas.

Este tempo de solo pode estar relacionado à troca do comandante e até de um ou mais comissários, uma vez que a situação de preocupação e/ou estresse de uma ocorrência como essa pode afetar a concentração e as tomadas de decisões na continuidade do trabalho dos tripulantes. Outra possibilidade do longo tempo de solo é a troca de toda a tripulação por motivo de limite de jornada de trabalho.

Até a publicação desta matéria, não há informações oficiais sobre o estado de saúde do piloto.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias