Piloto quebra luzes do aeroporto em curva muito fechada com Boeing 787

Boeing 787-10 da United Airlines – Imagem: Marco Verch / CC BY 2.0, via Flickr

Um incidente foi registrado na última quarta-feira, dia 11 de agosto, no qual uma grande aeronave de transporte de passageiros, logo após seu pouso, danificou algumas luzes em uma manobra errada em solo.

Conforme relata o The Aviation Herald, o caso aconteceu com um Boeing 787-10, a maior variante da família 787 Dreamliner, operado pela companhia americana United Airlines e registrado sob a matrícula N14011. O jato estava chegando ao Aeroporto Internacional de Newark, em Nova Jérsei, após cumprir o voo de número UA-85 que partiu de Tel Aviv, em Israel.

Avião Boeing 787-10 United Airlines
Boeing 787-10 da United Airlines – Imagem: Adam Moreira / CC BY-SA, via Wikimedia Commons

Após quase 11 horas de trajeto, a aeronave realizou o pouso pela pista 22R e prosseguiu sem intercorrências diminuindo a velocidade, para desocupar a pista pela saída de alta velocidade ‘B4’.

No entanto, ao realizar uma curva muito fechada à direita para acessar a taxiway ‘B’, o Dreamliner colidiu seu trem de pouso com algumas luzes da via de taxiamento. Apesar da colisão, o jato continuou o taxiamento para o pátio.

Na imagem a seguir, de uma projeção via satélite do Google Earth editada pelo The Aviation Herald, é possível observar o ponto em que a aeronave curvou da B4 para a B, destacado por um círculo, onde teria havido a colisão com as luzes.

Imagem via satélite da pista 22R de Newark – Imagem: The Aviation Herald

A Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estado Unidos relatou o caso como “AERONAVE ATINGIU MÚLTIPLAS LUZES DE TÁXI AO SAIR DA PISTA DE DECOLAGEM 22R EM NEWARK, NJ”, classificando a ocorrência como um incidente e afirmando que o dano ainda era desconhecido até a publicação do relatório.

Outra aeronave que pousou logo atrás relatou ao Controle de Tráfego Aéreo (ATC) que havia danos às luzes da taxiway, portando, a tripulação do Boeing 787 foi orientada a inspecionar o trem de pouso direito, pois ele seria o responsável pela colisão.

De acordo com dados obtidos através da plataforma do RadarBox, a aeronave decolou pouco mais de um dia depois para um voo regular até Frankfurt, na Alemanha, apenas com um atraso de pouco mais de 1 hora em relação ao horário programado.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias