Pilotos criticam ‘Anvisa americana’ que não encorajou vacinados a viajarem de avião

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Uma diretriz do principal órgão de saúde dos EUA não agradou aos pilotos de avião, que acharam desnecessária a falta de recomendação de viagens a quem já se vacinou.

Divulgação

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), equivalente à ANVISA e responsável por adotar medidas relacionadas ao controle e combate à pandemia, assim como aprovar novos remédios e vacinas, deixou um tema de fora nas novas recomendações para vacinados.

Na nova diretriz, emitida nesta semana, o CDC afirma que pessoas já vacinadas podem se encontrar com pessoas também vacinadas, sem restrições de distanciamento e máscara, e que também visitem pessoas que não foram vacinadas, desde que os anfitriões sejam da mesma casa e não estejam em grupos de risco. Outras recomendações incluem que, se os vacinados tiverem contato com alguém que está com Covid-19, não é necessário fazer testes e nem ficar em quarentena.

A diretriz era algo bastante esperado, porque coloca um início no fim da epidemia americana, porém não cita nenhuma novidade para viagens aéreas. Neste caso, vale a recomendação anterior, antes do início da vacinação: viaje apenas se for extremamente necessário.

E exatamente essa “falta de novidade” do CDC irritou os pilotos da American Airlines, mais especificamente da Associação de Pilotos Aliados, que representa 15 mil aviadores da companhia.

“Não faz sentido o governo federal investir $14 bilhões de dólares no setor aéreo se os americanos não podem viajar. Se você está seguindo as regras de segurança, e seus amigos e familiares também, então viajar de avião para visitá-los não aumenta o risco”, afirma o Comandante Eric Ferguson, presidente do sindicato.

Eric cita estudos que apontam que, mesmo sem a vacina, desde que a máscara seja usada, viajar de avião durante a pandemia é seguro devido ao filtro de nível hospitalar que existe no sistema de ar-condicionado das aeronaves.

“Se o problema é com comportamentos individuais dos viajantes quando eles chegam no destino, espero que o CDC foque seus esforços nisso”, conclui Eric, pedindo que uma recomendação para viagens seja incluída aos vacinados e lhes encorajem a voltar a voar.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias