Pilotos e comissários da British estão fazendo voos de 26 horas sem sair do avião

Com o objetivo de evitar as duras regras de quarentena de Hong Kong, pilotos e tripulantes da British Airways estão realizando jornadas de 26 horas sem sair do avião, a fim de operar voos de e para Hong Kong. A mesma prática está sendo adotada em voos que têm a Índia como destino, porém por conta da situação da Covid-19, que assola os indianos.

O Business Traveller informa que nesse domingo (9), a empresa retoma os voos de passageiros na rota de Londres a Hong Kong. O último deles ocorreu em dezembro de 2020. Desde então, as operações têm sido especificamente cargueiras na ida e com passageiros e carga na volta. Acontece que as severas restrições de entrada em Hong Kong, com quarentena obrigatória até para tripulantes de voos, levou a empresa britânica a elaborar uma operação de guerra.

Nela, os pilotos e comissários, responsáveis pela ida e pela volta, seguem no mesmo voo e vão se revezando na aeronave, sem sair de sua zona segura na cabine. Em situações normais, uma outra tripulação assumiria o voo de volta, após ter passado por um período de descanso em Hong Kong.

Dados do RadarBox mostram que o tempo médio do voo de ida é de cerca de 11 horas (BA31), enquanto que o retorno (BA32) dura 12 horas e meia. Um total de 23 horas e meia de voo, mais o tempo de solo em Londres e Hong Kong, chegando próximo de 26 horas a bordo.

A medida é temporária e a desgastante rotina dos comissários e pilotos é compensada com um tempo extra de descanso no retorno à Londres.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

O dia em que a copiloto teve medo de pousar no...

0
O comandante conta sobre o dia em que a copiloto com a qual ele voava teve medo de pousar no Aeroporto de Congonhas, na capital paulista.