Pilotos não conseguem recolher trem de Boeing 787 após pinos serem esquecidos no avião

Os pilotos de um Boeing 787-9 precisaram retornar ao aeroporto de origem logo após terem decolado, devido a um incidente de esquecimento de pinos na aeronave.

A aeronave envolvida, segundo a autoridade de investigação da Austrália (ATSB – Australian Transport Safety Bureau), foi o Boeing 787-9 Dreamliner registrado sob a matrícula VH-ZNH, operado pela empresa aérea Qantas, quando estava realizando o voo de número QF-645 de Sydney para Perth, ambas cidades australianas.

O comunicado do ATSB descreve que no dia 21 de junho, durante a subida, o trem de pouso principal não se retraiu e a tripulação recebeu uma mensagem de discordância do trem no sistema de alerta EICAS (Engine Indicating and Crew Alerting System).

A tripulação então levou a aeronave de volta a Sydney para um pouso sem intercorrências. Posteriormente à chegada, uma inspeção de engenharia revelou que os pinos de ambos os trens de pouso principais não foram removidos antes do voo.

O 787-9 efetuando o retorno ao aeroporto – Imagem: RadarBox

Segundo informações obtidas pelo portal The Aviation Herald, o 787 havia decolado da pista 16R de Sydney com 119 pessoas a bordo quando a tripulação interrompeu a subida relatando o problema de trem de pouso.

Após trabalhar as listas de verificação, os pilotos informaram ao controle de tráfego aéreo que esperavam um pouso normal, sem nenhum serviço de apoio necessário. Quando o controlador questionou se eles tinham o trem de pouso abaixado e travado com as 3 luzes verdes no painel, eles responderam negativamente, porém, quando o controlador posteriormente questionou se o trem estava totalmente retraído, eles também responderam negativamente.

Segundo o ATSB, a fase de coleta de evidências da investigação incluirá uma revisão e exame dos registros de manutenção e a coleta de quaisquer outras evidências relevantes.

Um relatório será publicado na conclusão da investigação. Caso um problema crítico de segurança seja identificado durante o curso da investigação, o ATSB notificará imediatamente as partes relevantes, para que as medidas de segurança apropriadas possam ser tomadas.

Com informações do ATSB

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias