Pilotos portugueses apelam para voltar a voar para o Brasil

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Airbus A330-900 A330neo TAP Portugal
Imagem: N509FZ / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Um sindicato de pilotos de linha aérea portugueses (SPAC) está apelando ao governo local pelo retorno dos voos ligando seu país ao Brasil. Segundo eles, a proibição imposta pelo governo é ineficaz, uma vez quem muitos passageiros estão contornando as proibições a partir do uso de conexões em outras cidades como Madri e Amsterdã.

“Apelamos ao Governo português para que corrija esta situação de clara injustiça concorrencial e asfixia econômica que torna ainda pior um cenário já de si catastrófico”, sustenta o SPAC numa carta enviada ao ministro das Infraestruturas e Habitação e reportada pelo jornal Publituris.

“Após uma análise nos sites da Iberia, Air France/KLM, Lufthansa e Swiss, constatamos que todas estão comercializando voos de e para o Brasil, tendo como origem ou destino Portugal, a preços abaixo de custo (São Paulo – Lisboa via Madrid por 285 euros ou via Amsterdã por 278 euros)”, reporta o sindicato.

Outro ponto indicado é que os próprios consulados estão recomendando que os passageiros peguem voos de conexão para partir de e para o Brasil, ou vice-versa, o que não faz o menor sentido, uma vez que o destino final será mesmo o Brasil ou Portugal.

Atualmente, os voos encontram-se suspensos até 15 de abril, quando deverá haver uma nova reavaliação do cenário da pandemia e uma nova decisão deverá ser tomada. Por hora, estão apenas permitidos voos de repatriação previamente autorizados pelas autoridades de ambos os lados.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias