Início Vídeos Pilotos registram o incomum 747-200 logo abaixo de seu avião no interior...

Pilotos registram o incomum 747-200 logo abaixo de seu avião no interior de SP

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Cenas do vídeo que você vê abaixo nesta matéria

Ver um Boeing 747 na variante -200 é algo cada vez mais raro em função da retirada de serviço deste já ultrapassado modelo, que começou a ser produzido em 1971. Alguns exemplares ganharam recentemente uma sobrevida no mercado cargueiro por conta da alta demanda da pandemia, porém, ainda é realmente pequena a quantidade deles em operação comercial no mundo.

No Brasil, o 747-200 também é uma raridade há um bom tempo, mas, de forma semelhante ao resto do mundo, passamos a contar com a possibilidade de ver algumas aparições do incomum Jumbo em voos de carga nos últimos meses em função da pandemia.

Enquanto, por exemplo, a Fly Pro, da Moldávia, tem vindo com o 747-200F quase semanalmente ao Aeroporto Internacional de Guarulhos e em algumas operações pontuais a um ou outro aeroporto do Brasil, na última segunda-feira contamos com a visita de outro Jumbo dessa variante, mas por parte da empresa Aerostan, do Quirguistão.

Como acompanhamos, o jato de matrícula EX-47001 pousou em Salvador (BA) no final da madrugada, às 5h42, partindo às 9h55 rumo ao Chile no voo de número BSC-743. Mas, antes de deixar o Brasil, o incomum visitante proporcionou uma bonita cena nos céus do interior do estado de São Paulo.

Os pilotos Marcelo Trentini e Gustavo Carletto, bastante conhecidos no meio aeronáutico por mostrarem suas rotinas a bordo de um Embraer Phenom 100 no Canal Marcelo Trentini no YouTube e Instagram, tiveram a feliz coincidência de verem o Jumbo da Aerostan passar logo abaixo de seu jato executivo quando estavam a 32 mil pés (cerca de 9,7 quilômetros) de altitude.

Veja o vídeo a seguir do imponente Jumbo passando exatamente abaixo do Phenom 100 (caso o vídeo não apareça em seu dispositivo, clique aqui para ver diretamente no Instagram):

Conforme Carletto descreve na publicação do vídeo, o 747-200F estava 2.000 pés (cerca de 600 metros) abaixo deles, no encontro que, segundo histórico do FlightRadar24, aconteceu sobre as regiões de Campinas e Piracicaba, no interior paulista.

O momento da aproximação do Phenom 100 com o 747-200F – Imagem: FlightRadar24

No vídeo de Carletto também é possível notar a diferença de 2.000 pés de altitude na tela do Phenom 100. Perceba que a informação do TCAS (equipamento que auxilia a evitar riscos de colisão com outros tráfegos) mostra o número “-20” se aproximando, de forma que o 20 faz referência aos 2.000 pés e o sinal negativo faz referência a estar abaixo.

Uma bela cena para qualquer admirador da aviação e do clássico Boeing 747.

Sair da versão mobile