Após polêmica, Emirates cancela planos de voar para o México

A Emirates retirou seu pedido para operar voos de Dubai para o México com uma parada em Barcelona, ​​dizendo que um serviço três vezes por semana não seria comercialmente viável. A companhia aérea esperava operar um serviço diário, mas hoje (24) confirmou que as autoridades mexicanas bloquearam o movimento.

Avião Boeing 777-300 Emirates




Poucos meses atrás, a companhia árabe se viu envolvida em uma polêmica devido a estes planos no país latino. A Aeromexico acusou que a Emirates praticaria uma concorrência desleal na rota entre Barcelona e Cidade do México, sustentada por subsídios dos Emirados Árabes.

Um porta-voz da Emirates comentou a decisão das autoridades mexicanas: “Ampliamos a flexibilidade na proposta de um cronograma de operação que utiliza slots de baixa demanda no Aeroporto Internacional da Cidade do México. No entanto, apesar das garantias anteriores de que os slots não eram um problema nos horários de voo solicitados, as autoridades mexicanas informaram-nos que não poderíamos operar serviços diários, mas apenas três voos por semana.

“Infelizmente, isso não é comercialmente viável para nós, dado o investimento de recursos necessário para uma operação de longa distância, sem mencionar o impacto negativo na conectividade e conveniência para nossos clientes.”

A companhia aérea disse que a decisão foi “extremamente decepcionante”, já que trabalha há três anos para viabilizar o serviço.

O porta-voz acrescentou: “Gostaríamos de agradecer às autoridades espanholas por seu total e generoso apoio na concessão de todos os direitos operacionais necessários para a rota via Barcelona, que acreditamos que teria beneficiado consumidores e empresas na Espanha, México e Emirados Árabes Unidos. Continuamos positivos sobre o potencial de servir o México no futuro, quando as condições nos permitirem.”

Avião Boeing 787-8 Aeromexico

A Emirates garantiu aprovações das autoridades espanholas em março para operar via quinta liberdade. Neste tipo de operação, a empresa aérea é autorizada a comercializar passagens entre o destino intermediário e o final da rota, e não apenas entre o local de partida e o destino final. Isso levou a companhia aérea Aeromexico a cancelar os planos para o seu próprio serviço Cidade do México – Barcelona, ​​que deveria ser lançado em novembro de 2018.

A cerca de 14.320 km de distância, a Emirates poderia operar Dubai sem escalas até a Cidade do México. No entanto, a alta altitude da Cidade do México faria com que a perna reversa não fosse possível sem uma parada.

 
Informações pelo Routesonline.
 

Aeromexico acionará justiça contra a Emirates devido a subsídios dos Emirados Árabes

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.