Por que os Boeing 777 da LATAM têm sido vistos na rota São Paulo-Abu Dhabi?

Nesta sexta-feira (13), vários leitores nos enviaram mensagens questionando sobre as razões para um Boeing 777-300ER da Latam ser observado realizando um voo que não está no mapa de rotas da empresa. A aeronave em questão era o PT-MUB, que fazia o voo LA9542, ligando Guarulhos a Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Pensamos que essa dúvida pode estar na cabeça de mais pessoas, então decidimos dedicar uma matéria somente a isso.

Aqueles que gostam de monitorar voos já devem ter notado outras aeronaves da empresa fazendo a mesma rota ou então o sentido inverso, retornando ao Brasil. Inclusive, foi exatamente isso o que ocorreu no último dia 12, quando outro Boeing 777, o PT-MUJ, fez o voo de Abu Dhabi a Guarulhos.

Rastreamento do Planefinder mostra a rota do PT-MUB

Esses voos têm acontecido como parte de um acordo da Latam com o Etihad Airways Engineering, sediado em Abu Dhabi, para que o último faça a reconfiguração interna (“retrofit”) das aeronaves da primeira, segundo o novo conceito de interiores adotado pela empresa latina. Além disso, as aeronaves também estão sendo pintadas no novo padrão de cores da empresa – lembre-se que o PT-MUB, aeronave que acaba de chegar a Abu Dhabi, ainda está na pintura da TAM.

Até o final de 2020, dez Boeings 777-300ER vão e voltam dos Emirados, seguindo o mesmo processo destacado acima, sendo que dois já voltaram ao Brasil (PT-MUD/MUJ).

No final de agosto, a Latam fez uma grande festa em seu hangar de Guarulhos para estrear oficialmente o novo serviço de bordo, na ocasião, um Boeing 777-300ER, já no novo padrão, foi usado como telão para divulgar as novidades.

A Latam é cliente de longa data do Etihad Airways Engineering

O Etihad Airways Engineering (EAE) é o maior centro independente de manutenção, reparo e revisão (MRO) do Oriente Médio, capaz de atender a muitos tipos de aeronaves. O grupo Latam Airlines é cliente de longa data desse centro de excelência, que já prestou muitos serviços para os Boeing 787 e Airbus A350 da companhia, inclusive “checks” mais pesados e extensos, que chegam a durar meses.

Apesar da empresa latino-americana ter equipe e locais de manutenção mais pesada no Brasil, Chile e Colômbia, além de hangares em outras localidades, dependendo do tipo de serviço ou nível de especialização, é necessário contratar um agente externo. Tudo sempre vai depender da estratégia da empresa.

Retrofit da frota de 777-300ER

O projeto de renovação de cabines contempla ao redor de 200 aeronaves, mais da metade da frota global do Grupo LATAM. No Boeing 777, além dos novos assentos e do novo serviço de bordo, a companhia está propondo uma nova experiência de viagem.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.