Pouco depois de retomar voos com o Airbus A380, Emirates o retira da rota de Amsterdã

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Airbus A380 Emirates

Ao longo das últimas semanas, temos acompanhado a Emirates, maior operadora do Airbus A380 no mundo, recolocar seus enormes aviões em algumas rotas específicas. E se você achou que havia otimismo demais por parte da companhia aérea árabe em já reativá-los, você estava certo – ao menos em uma das rotas.

A empresa retomou operações com o avião de dois andares para Londres e Paris no meio do mês de julho e, pouco depois, para Amsterdã no dia 1º de agosto, seguindo depois com voltas para Cairo, Guangzhou e, nesta semana, Toronto.

Porém, a novidade durou pouco para os holandeses. Apenas duas semanas após a capital dos Países Baixos ver o retorno do gigante, a operação já foi alterada pela Emirates, trocando o A380 de cerca de 500 assentos pelo Boeing 777-300ER de 360 lugares a partir do último domingo, 16 de agosto.

Segundo o site holandês Luchtvaart Nieuws, que solicitou comentários à companhia aérea, a única informação dada pela Emirates foi que “motivos comerciais” levaram à mudança de equipamento, sem fornecer detalhes sobre ocupações dos voos.

Levando-se em conta o cenário ainda incerto da pandemia em muitos países, e a exigência dos Emirados Árabes Unidos de que todo viajante apresente teste comprovando não contaminação por Covid-19, parece bem óbvio que os tais “motivos comerciais” sejam a falta de demanda para sustentar a operação do grande A380.

Será que as demais cinco rotas se sustentarão com o Superjumbo?

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias