Pouso duro de Boeing 737 antes da cabeceira atinge luzes e registra +2,12G no toque

Avião Boeing 737 Spicejet
Boeing 737 da Spicejet – Imagem: Damanbir / CC0, via PixaHive

Um grave incidente na última sexta-feira, 4 de dezembro, acabou por danificar luzes da pista depois que um Boeing 737 efetuou um pouso duro (‘hard landing‘) antes da cabeceira.

O avião Boeing 737-800, registrado sob a matrícula VT-SLL, estava realizando o voo de número SG-960 pela companhia aérea indiana Spicejet com os dois pilotos, quatro comissários e 149 passageiros a bordo na rota de Bangalore para Guwahati, ambas na Índia, e tudo havia transcorrido bem até a aproximação para o pouso.

Registro do voo do Boeing 737 – Imagem: FlightRadar24

Segundo relatos da mídia local, o jato estava se aproximando da pista 02 de Guwahati por volta das 08:16 locais (02:46Z) quando, instantes antes de cruzar a cabeceira, desenvolveu uma alta razão de afundamento e impactou o solo com força de cerca de +2,12G.

O toque ocorreu na área de segurança pavimentada da extremidade da pista e, na sequência, o Boeing 737 danificou três luzes da cabeceira. A tripulação prosseguiu com a conclusão do pouso e o taxiamento até o pátio sem mais incidentes. Uma inspeção pós-voo revelou que um dos pneus havia sofrido cortes.

Segundo o Times of India, o órgão regulador da aviação da Índia (Diretoria Geral de Aviação Civil – DGCA) abriu uma investigação sobre a ocorrência e ambos os tripulantes foram suspensos enquanto aguardam a avaliação.

Uma fonte da DGCA disse à NDTV que “De acordo com o piloto em comando, devido a nuvens baixas na curta final, ele perdeu a percepção da altitude causando alta taxa de descida, que levou ao toque na cabeceira, causando um pouso duro”.

Dados meteorológicos (METAR) dos horários próximos ao da ocorrência, divulgados pelo The Aviation Herald, mostram que a visibilidade era de até 3 mil metros com presença de névoa úmida (BR).

METAR:
VEGT 040300Z 00000KT 3000 BR FEW020 SCT100 19/18 Q1015 NOSIG=
VEGT 040230Z 00000KT 3000 BR FEW020 SCT100 19/17 Q1014 NOSIG=

Registros do site de rastreamento de voos FlightRadar24 mostram que o Boeing 737-800 permaneceu em solo por pouco mais de 10 horas antes de voltar a cumprir voos regulares, portanto, o pouso duro não deve ter causado danos estruturais que necessitassem de parada imediata da aeronave para reparos.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Do “14-Bis ao 14-X“, conheça a história por trás da Operação...

0
A história da aviação no Brasil vai além dos 80 anos de existência da Força Aérea Brasileira (FAB), conforme esta série agora lançada.