Prazo de 1 mês é dado para aéreas acabarem com confusões a bordo nos EUA

Passageiros a bordo de uma aeronave comercial

Como uma resposta para acabar de vez com as confusões em voos nos Estados Unidos, que tiveram um aumento gigantesco no período pandêmico, a Administração Federal de Aviação (FAA) deu um prazo limite para companhias aéreas tomarem uma atitude.

Na última terça-feira, 21 de setembro, a entidade governamental realizou uma reunião com as principais companhias aéreas americanas e representantes do setor para encontrar uma medida única na contenção das confusões a bordo, que até o momento não param de aumentar.

Segundo relata o Paddle Your Own Kanoo, a FAA disse que “pediu às companhias aéreas que se comprometam a tomar mais medidas” e deu um prazo de uma semana para que essas medidas adicionais sejam apresentadas pelas empresas, para que entrem em vigor em um mês e tenham resultado também em um mês.

O encontro contou com a “Airlines 4 America”, que representa as grandes companhias aéreas American Airlines, Delta e United Airlines, além da JetBlue, Southwest e Hawaiian Airlines. Convocada por altos nomes da FAA, contou com a presença também de outras companhias aéreas, da Regional Airline Association e da National Air Carrier Association.

Desde o começo da crise pandêmica, a Administração Federal de Aviação (FAA) registrou cerca de 4.184 casos de passageiros desordeiros, sendo que 73% desses casos têm relação com o não cumprimento no uso de máscaras de proteção facial.

Na segunda quinzena de agosto deste ano, a FAA propôs mais US$ 531.545 em penalidades civis contra 34 passageiros de companhias aéreas por supostos comportamentos indisciplinados, elevando o total em 2021 para mais de US$ 1 milhão (cerca de 5,4 milhões de reais).

Os aumentos das ocorrências envolvem passageiros que não cumprem o mandato de máscaras, sendo assim expulsos da aeronave, viajantes que partem para cima da tripulação, agredindo fisicamente ou verbalmente, ou até mesmo passageiros que acabam brigando com outros viajantes. Parte destas ocorrências também é influenciada por bebidas alcoólicas.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

HUB Airlines reserva marcas para mais dois Airbus A350 no Brasil

0
Ainda com pouca informação sobre sua certificação na ANAC e futura operação, a HUB Airlines dá sinal de estar atuando nos bastidores.