Prejuízo: aviões da American Airlines são cobertos de espuma após falha de sistema

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Vídeo mostra o momento em que o local é preenchido pelo fluido. É o terceiro caso em menos de dois meses em que aviões são atingidos por espuma em hangares de manutenção.

Vídeo sistema espuma anti-incêndio Hangar 787 American Airlines

Em mais um caso de disparo inadequado de sistema anti-incêndio em menos de dois meses, um hangar da American Airlines foi filmado enchendo-se de espuma, com aeronaves sendo atingidas e cobertas pelo fluido.

Segundo informações da mídia internacional, o fato teria se dado no último sábado, 16 de maio, no aeroporto internacional de Dallas Fort Worth, Estados Unidos, um grande hub da companhia aérea.

Menos de dois meses atrás, um hangar da Delta Air Lines sofreu um incidente semelhante no aeroporto internacional de Los Angeles, Estados Unidos, e apenas duas semanas atrás o mesmo se deu com a British Airways em Londres, Inglaterra.

Sistemas anti-incêndio como estes são projetados nos grandes hangares de manutenção para garantir que, na eventualidade da ocorrência de fogo, uma grande quantidade de espuma dispersante seja descarregada em pouco tempo, preenchendo o espaço e acabando com a emergência antes de consequências mais graves.

Embora, a princípio, a espuma não cause danos aos aviões, o incidente gera altos custos para a empresa. Isso porque, além do próprio hangar precisar ser limpo (e a espuma é de difícil remoção) e o sistema recarregado, os jatos também passam a necessitar de uma limpeza criteriosa, para evitar que o fluido permaneça em qualquer ponto e passe a corroer estruturas com o passar do tempo.

Nos vídeos do hangar da American, é possível ver que havia dois Boeings 787, sendo que um deles estava exatamente abaixo de uma das saídas de espuma, ficando completamente coberto.

O prejuízo só não é ainda maior porque, diante da crise atual, os aviões estão com utilização baixa. Em uma situação normal, ainda haveria as perdas pela retirada dos 787 da programação de voos. Confira a seguir as filmagens.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias