Prejuízo da LATAM piora no mais recente relatório mensal divulgado

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Boeing 787-8 LATAM

Em meio a seu processo de recuperação judicial sob o Chapter 11 na justiça dos Estados Unidos da América, o grupo LATAM Airlines segue emitindo desde junho seu Reporte Operacional Mensal (MOR, na sigla em inglês) exigido pelo processo.

Embora os comunicados oficiais da empresa aérea ao mercado destaquem que os dados dos MORs são preliminares e não auditados, emitidos apenas para cumprimento de exigência do Chapter 11, ao menos podemos utilizá-los para acompanhar como vai a tendência da evolução financeira do grupo.

Enquanto nos três primeiros reportes, de junho a agosto, os números mostraram uma redução gradativa dos prejuízos operacional e líquido da LATAM Airlines, o mês de setembro revela uma inversão de tendência nos dois indicadores, com aumento de 85% na perda líquida, passando de US$ 139,8 milhões para US$ 258,8 milhões.

Os dados mostram a seguinte sequência de valores:

Resultado operacional:
– Junho/2020: prejuízo de US$ 482,8 milhões (R$ 2,77 bilhões)
– Julho/2020: prejuízo de US$ 161,5 milhões (R$ 927,4 milhões)
– Agosto/2020: prejuízo de US$ 141,7 milhões (R$ 813,7 milhões)
– Setembro/2020: prejuízo de US$ 261,5 milhões (R$ 1,50 bilhão)

Resultado líquido:
– Junho/2020: prejuízo de US$ 670,6 milhões (R$ 3,85 bilhões)
– Julho/2020: prejuízo de US$ 175,3 milhões (R$ 1,00 bilhão)
– Agosto/2020: prejuízo de US$ 139,8 milhões (R$ 802,8 milhões)
– Setembro/2020: prejuízo de US$ 258,8 milhões (R$ 1,49 bilhão)

Tabela Dados Operacionais Financeiros MOR LATAM Setembro
Dados do MOR de setembro/2020 – Fonte: LATAM Airlines

Ainda segundo os dados dos MORs, a principal causa dessa reversão foi um aumento dos custos operacionais entre agosto e setembro, que não foi acompanhado por um aumento de receita, mas sim por uma redução da mesma.

Enquanto os custos subiram em 20%, de US$ 342,8 milhões para US$ 411,3 milhões, as receitas diminuíram em 25,5%, de US$ 201,0 milhões para US$ 149,8 milhões. Essa queda foi reflexo principalmente dos valores consolidados de receita com passagens aéreas, que era de US$ 62,7 milhões em agosto e caiu para US$ 11,4 milhões em setembro, enquanto a carga aérea e outras receitas permaneceram estáveis.

Com informação da LATAM Airlines

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

França também contará com serviços da Embraer na Mobilidade Aérea Urbana

0
O objetivo é disponibilizar um total de 50 mil horas de voo por ano na aeronave elétrica da Eve, mas que pode chegar a 100 mil.