Presidente da Azul anuncia fim da redução de salário de tripulantes

O presidente da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson, anunciou hoje que a empresa irá pôr fim à redução de salário e jornada de seus tripulantes.

Em junho a empresa chegou a um acordo com os seus tripulantes (pilotos e comissários) através do Sindicato Nacional dos Aeronautas, o SNA, para reduzir salário e jornada de maneira temporária.

A redução era necessária para manter os empregos destes tripulantes diante da queda drástica da demanda causada pelo Coronavírus. O acordo foi aprovado na época e tinha validade de 18 meses (até dezembro de 2021).

A previsão era que até setembro do ano que vem acabasse a redução salarial, e nos meses seguintes fosse extinta a redução de jornada. Mas uma cláusula já previa que, caso o mercado se recuperasse mais rápido que o previsto, o acordo poderia ser encerrado de maneira antecipada.

E foi isso que aconteceu agora: em vídeo enviado internamente, John fala que a melhora foi mais rápida que o tempo previsto, e com os resultados preliminares animadores das vacinas do Coronavírus, é possível que a empresa encerre a redução ainda neste ano de 2020, mesmo após o resultado de prejuízo no balanço da companhia no último trimestre.

O SNA, por sua parte, comunicou que fará uma live hoje “para dar esclarecimentos aos tripulantes da Azul Linhas Aéreas sobre a intenção da empresa de encerrar antecipadamente o ACT – Acordo Coletivo de Trabalho”.

Caso o encerramento do ACT seja feito, a Azul será a primeira empresa no Brasil (e provavelmente das Américas) a suspender a redução salarial, que afetava salário base e variável por hora voada, além do corte nas diárias.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Definida a cidade onde ficará o Boeing 727 adquirido por ex-funcionários...

0
Mais um grande passo foi dado na preservação de um ícone da história da aviação brasileira, com o anúncio do lugar onde ficará o Boeing 727.