Primeira piloto paraguaia se demite após casos de machismo

“Aos meus amigos, conhecidos e seguidores, peço perdão. Mas eles me obrigaram a deixar uma empresa após 24 anos onde me machucaram”. Assim começa a carta escrita pela aviadora Letizia Ruiz Fonseca em seu Facebook. Ela foi a primeira paraguaia a entrar em uma companhia aérea no cargo de primeira-oficial e, posteriormente, a primeira comandante.




A carta, segundo Letizia, foi escrita da sua própria alma para o seu amor: a aviação. Letizia foi a primeira aviadora comercial do Paraguai, quando em 1998 obteve a licença de Piloto Comercial e habilitação de voos por instrumentos (IFR). Mas a sua história com a aviação começou anos antes, em 1995, quando virou comissária de voo na LAPSA (LAP). Posteriormente a empresa foi vendida para a brasileira TAM e rebatizada como TAM Mercosul, que virou a TAM Paraguay e, com a criação do grupo LATAM, tornou-se a atual LATAM Paraguay.

Desde então vinha voando na companhia, onde se tornou comandante de Cessna C208 Caravan, Fokker 100 e, por fim, Airbus A320. Sem especificar os casos, Letizia afirmou que sofreu assédio moral, sexual, pressão, discriminação, bulling, agressões verbas e físicas. Segundo ela, não queria deixar a aviação, mas os médicos e seus amigos viram que estava ficando doente e fizeram ela entender a real situação a qual se sujeitava.

No final da carta, Letizia agradece as belas pessoas que reconheceram e respeitaram sua paixão pela aviação, como o governo do Paraguai, que a condecorou por ser a primeira piloto comercial e a primeira comandante de linha aérea do país. Também agradece o reconhecimento dos passageiros, assim como de pessoas de outros países e de sua família. Abaixo você confere a postagem de Letizia na íntegra e o pronunciamento da LATAM Airlines sobre o caso.


Posicionamento da companhia:
Para a LATAM, a diversidade é um valor fundamental e a companhia não tolera nenhuma prática discriminatória que contrarie este princípio. A empresa avalia todas as denúncias recebidas e possui mecanismos e procedimentos internos para que toda prática abusiva possa ser investigada e solucionada de forma imparcial e de acordo com a legislação vigente.

Com informações e fotos do periódico ABC Color.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos