Primeiro Boeing 727 da Asas Linhas Aéreas faz teste de motores, veja como foi

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Colocar de volta à ativa um clássico Boeing 727 com quase 40 anos de idade não é trabalho fácil, mas a Asas Linhas Aéreas está avançando em seu projeto e colocou os motores para funcionar.

Em mais um vídeo do canal Teaching For Free no YouTube, é possível ver detalhes desse processo, executado no trijato de matrícula PR-IOC, um avião fabricado em 1982 e que passou pelas brasileiras RIO Linhas Aéreas e Sideral Linhas Aéreas, antes de ser adquirido pela Asas.

A aeronave ficou parada em torno de dois anos no Aeroporto de Curitiba, sede da Sideral, até ser vendida para a start-up Asas, que terá sua base em São José dos Campos. Para tocar o trabalho de recuperação, foi contratada a empresa DIGEX, com sede em São José dos Campos (SP) e conterrânea da Asas. A DIGEX é especializada em manutenção, com muitos anos de mercado, e conhece bem os aviões mais antigos como o Boeing 727.

O teste mostrado no vídeo acima é o de run-up dos motores, ou seja, a aeronave liga seus motores, são testados vários parâmetros e condições, mas sem táxi ou decolagem. Para isso, a aeronave foi rebocada até uma área próxima das cabeceiras do Aeroporto Internacional Afonso Pena, onde pôde realizar o teste de potência máxima dos motores em segurança.

A Asas Linhas Aéreas pretende utilizar seus cargueiros 727 em rotas de demanda reprimida, além de buscar espaço na concessão para operar a Rede Postal Noturna (RPN) dos Correios. São previstos mais dois jatos 727 até o final do ano, apesar das dificuldades de translado que a empresa tem enfrentado (veja mais detalhes na matéria abaixo):

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias