Primeiro “voo sem visto” fretado por haitianos para Porto Alegre ocorre na noite de hoje

Airbus A330-900 (A330neo) da Azul Linhas Aéreas

A Associação da Integração Social (AINTESO), antiga Associação dos Haitianos do Rio Grande do Sul, fretou e organizou um voo humanitário que fará o percurso Porto Príncipe (Haiti) a Porto Alegre (RS) na noite deste domingo (25) para segunda-feira (26).

Segundo a associação, desde o início da pandemia, diferentes voos comerciais que fazem o trajeto Haiti-Brasil foram cancelados, interrompendo um fluxo migratório importante que vem acontecendo há em torno de 8 anos, e deixando centenas de famílias sem ter como se reencontrar.

Frente a isso, já em 2020, associações de migrantes haitianos ao redor do país passaram a organizar fretamentos de voos por conta própria, em articulação direta com companhias aéreas.

A associação destaca, no entanto, que o voo deste final de semana é o primeiro “voo sem visto”, que acontece com a viagem autorizada por ajuizamento em virtude das dificuldades impostas para a emissão de vistos na Embaixada Brasileira no Haiti nos últimos meses.

A viagem, fretada junto à Companhia Azul, contribui, sobretudo, para que dezenas de crianças voltem a encontrar seus pais. A AINTESO acompanha crianças e adolescentes durante a viagem, garantindo a reunião de famílias que não têm dinheiro para pagar acompanhantes para os filhos menores de idade.

Segundo a aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o voo de número AZU-9762, cumprido com um Airbus A330-900 (A330neo) com 298 assentos, está programado para partir de Porto Príncipe à 00h00 e pousar em Porto Alegre às 07h30 (os horários são de Brasília).

Os voos são fretados, organizados e vendidos pela AINTESO, que tem seu conselho diretor composto por haitianos.

Informações da AINTESO e da ANAC

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias