Primera Air declara falência e suspende todos os voos

A companhia aérea dinamarquesa Primeira Air declarou falência ontem, 1º de outubro, em comunicado aos seus funcionários, e os voos a partir de hoje (02) já não decolaram.




Avião Airbus A321neo Primera Air

A companhia contava com uma frota de 15 aeronaves Boeing 737-800 e os novos Airbus A321neo. Recentemente, a Primera havia começado a voar para a América do Norte, partindo de Londres Stansted e Birmingham para Washington, Newark e Toronto.

O foco da companhia, que operava no modelo de baixo custo, era levar turistas escandinavos para destinos no mediterrâneo, como Espanha, Grécia, Itália, Egito e Turquia. A Primera foi fundada em 2009 e, além das aeronaves em operação, também possui encomendas de aeronaves 737 MAX 9. Seria, ainda, cliente lançador do recém-certificado A321LR.

Segundo comunicado interno, o principal motivo para declarar a falência foi a falha ao negociar com credores e bancos. A empresa tinha dívidas devido a reparos de corrosão em suas aeronaves 737 e gastos de €20 milhões de euros em wet-lease (aluguel de aeronaves com tripulação) para cobrir os atrasos da entrega dos seus A321neo.

A notícia pegou de surpresa os clientes e as autoridades europeias. Semanas atrás a companhia tinha anunciado que abriria uma base em Frankfurt, além de voos de Madri para Newark, Boston e Toronto com tarifas a partir de €149 euros.

Especialistas de aviação como Alex Macheras alertaram meses atrás sobre o crescimento fora da curva da companhia: “simplesmente não é sustentável”.

A agência de aviação do Reino Unido avisou que os passageiros que viajariam para fora do reino com a Primera Air e têm bilhete de retorno terão que arrumar meios próprios para retornar ao país.

A boa notícia para estes passageiros é que a Norwegian está oferecendo tarifas reduzidas para quem teria um voo de retorno da Primera. Porém a situação não é a mesma para os tripulantes. Segundo reportes de Macheras, existem funcionários presos nos EUA e Canadá dormindo no chão dos aeroportos e sem comunicação com a companhia.




A Primera Air é a terceira aérea turística/low-cost da Europa a declarar falência em menos de 12 meses: no ano passado a Monarch Airlines e a AirBerlin fecharam as portas. Veja abaixo a lista de outras empresas que encerram suas operações no ano passado:

Companhias aéreas que fecharam as portas em 2017


 

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.