Problema do Boeing 787 faz Virgin adiar retirada do Airbus A340

Avião Airbus A340-600 Virgin Atlantic

A companhia aérea britânica Virgin Atlantic adiou a data de aposentadoria de sua frota de Airbus A340-600 depois que uma falha no motor sofrida por um Boeing 787-8 da Norwegian afetou temporariamente a disponibilidade dos motores Trent 1000 fabricados pela Rolls-Royce.

A empresa do Reino Unido deveria aposentar sua frota de A340 no final de outubro, mas o vice-presidente executivo de operações da transportadora, Philip Maher, disse ao FlightGlobal em 18 de setembro que manterá o modelo por dois meses adicionais.

A decisão foi motivada por um “pequeno problema com o fornecimento de motores da Rolls-Royce no final deste ano”, afirmou Philip.

O Boeing 787-8 da Norwegian sofreu uma séria falha no motor após a decolagem do aeroporto de Roma Fiumicino, em 10 de agosto, durante o qual foram expelidas partes das pás da turbina do motor Trent 1000 esquerdo da aeronave, nas áreas do sul da cidade. Carros e casas sofreram danos, mas nenhuma pessoa foi atingida.

Segundo Philip, “isso fez com que vários motores saíssem do pool de motores de reposição da Norwegian”, acrescentando que “os motores voltando da revisão não estariam disponíveis por quatro a cinco semanas”.

Ele enfatiza que o A340 continuará funcionando na Virgin apenas “para cobrir esse período intermediário”, e que espera “ter todos os 787 voando até novembro.”

A Virgin Atlantic possui 43 aeronaves em serviço, incluindo 16 unidades do Boeing 787-9 e cinco do Airbus A340-600s, além de mais um 787-9 fora de serviço armazenado.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.