Projeto brasileiro dará curso de Comissário de Voo para negros de baixa renda

Um projeto brasileiro quer incentivar a presença de pessoas negras na aviação, e trabalha para arrecadar fundos para dar bolsas para o curso de Comissário de Voo.

Foto meramente ilustrativa – Fonte: GOL (Divulgação)

Segundo a página MundoNegro, a iniciativa foi criada por Kenia Aquino, comissária de voo que já enfrentou racismo a bordo e que criou o perfil Voo Negro do Instagram com o intuito de chamar atenção para a causa dos profissionais negros no setor da aviação civil.

Seu novo projeto, que se denomina Coletivo Quilombo Aéreo, visa aumentar a presença de pessoas negras na aviação brasileira, que hoje compõem apenas 5% de todos os comissários de voo no Brasil. Segundo Kenia, por sua vez, os pilotos negros são apenas 2% entre os homens e 0% entre as mulheres.

O projeto prevê que as bolsas sejam destinadas ao curso de Comissário de Voo, e a captaçãp dos recursos feita através de financiamento coletivo. No primeiro ano, caso a meta de R$90 mil seja atingida, serão beneficiados jovens negros de baixa renda, que terão custeados:

  • O valor integral do Curso de Comissário
  • Os uniformes;
  • As provas junto à Agência de Aviação Civil;
  • Um mini curso de língua estrangeira;

Além disso, os comissários de voo que já estão atuando, irão visitar escolas públicas de periferia apresentando aos estudantes os caminhos necessários para ingressar na área e as maravilhas vividas por quem trabalha voando o Brasil e o mundo.

Outro ponto é que cada ajuda à campanha de financiamento coletivo será triplicada pelo Fundo Enfrente. No caso, se você doa R$ 1, o fundo MatchFunding Enfrente investirá mais R$2, triplicando a colaboração.

Além disso, camisetas, relógios e outros brindes serão dados a quem ajudar a campanha, como uma maneira de recompensar a ajuda. Detalhes de como os jovens negros de baixa renda poderão se inscrever e serão selecionados, ainda não foram divulgados.

Segundo sua página no LinkedIN, o Coletivo Quilombo Aéreo é “a união de dois projetos formados por profissionais negros da aviação, que tem o mesmo propósito: Visibilizar, fortalecer e aumentar a presença de pessoas negras na aviação civil brasileira para que possamos chegar em uma equidade racial até que não hajam mais discrepâncias nas estatísticas étnicas do setor. Nosso objetivo é desenvolver estratégias de atuação para conscientizar as empresas, organizações e instituições sobre os efeitos do racismo estrutural e institucional que permeiam a aviação civil brasileira. O Quilombo aéreo conta também com o apoio de profissionais que atuam em outras áreas diversas e alguns coletivos e organizações que enfrentam a luta antirracista no Brasil e no mundo”.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias