Qantas acha melhor não obrigar passageiros a usarem máscaras nos voos

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Formadora de opinião no setor aéreo, a Qantas está lançando uma série de melhorias focadas em proporcionar tranquilidade aos passageiros, para quando os voos forem sendo retomados. No entanto, a empresa não vai obrigar os passageiros a usarem máscaras.

O programa “Fly Well” reúne várias medidas temporárias já em uso pelo Qantas Group, inclusive em voos de repatriação e representa uma combinação de aconselhamento médico de melhores práticas e feedback dos clientes.

A partir de 12 de junho, as principais medidas serão aplicadas em todos os voos da Qantas, conheça:

Pré-voo

  • Informações enviadas a todos os clientes antes de eles voarem, para que eles saibam o que esperar.
  • Check-in sem contato (via on-line / aplicativo) e a entrega de malas de autoatendimento são altamente encorajados.
  • Estações de higienização manual nos portões de embarque.
  • Alterações temporárias nos Qantas Lounges, incluindo aumento do distanciamento físico, estações de higienização das mãos, desinfecção aprimorada de superfícies e ajustes no serviço de alimentos e bebidas.
  • Trabalhar com os administradores de aeroportos para incluir desinfecção regular dos pontos de triagem de segurança e instalação de telas protetoras nos balcões de atendimento ao cliente da companhia aérea, sempre que possível.


A bordo

  • Máscaras fornecidas a todos os passageiros em cada voo – embora não sejam obrigatórias do ponto de vista de segurança, recomenda-se que sejam usadas a fim de dar tranquilidade aos demais passageiros.
  • Limpeza aprimorada de aeronaves com um desinfetante eficaz contra o coronavírus, com foco em áreas de alto contato – assentos, cintos de segurança, armários suspensos, saídas de ar e banheiros.
  • Toalhetes higienizantes fornecidos a todos os passageiros para limpar os cintos de segurança, bandejas e apoios de braços.
  • Serviço e catering simplificados para minimizar pontos de contato para tripulação e passageiros.
  • Aos passageiros será solicitado limitar o movimento ao redor da cabine e ficarem sentados.
  • Embarque e desembarque sequenciado para minimizar a aglomeração.

Além disso, os sistemas de ar condicionado de todas as aeronaves estão equipados com filtros HEPA de nível hospitalar, que removem 99,9% de todas as partículas, incluindo vírus. O ar dentro da cabine é atualizado em média a cada cinco minutos durante o voo.

Todos os funcionários da companhia aérea devem seguir protocolos rígidos de higiene pessoal, para benefício de si e de outros.

Todos os passageiros são incentivados a baixar o aplicativo COVIDSafe do governo australiano como parte da melhoria da capacidade das autoridades de saúde de conter a propagação do coronavírus. De acordo com os conselhos de saúde pública, qualquer pessoa com sintomas de gripes e resfriados deve ficar em casa.

A segurança é absolutamente essencial para a maneira como operamos e isso se aplica a novos desafios, como gerenciar o risco de coronavírus, para que as pessoas possam voar com confiança.

Alan Joyce, CEO do Grupo Qantas

“Estamos contando com a cooperação dos passageiros para ajudar a fazer essas alterações funcionarem em benefício de todos, e agradecemos antecipadamente a eles por isso. Dado o excelente trabalho que os australianos fizeram ao nivelar a curva, estamos confiantes de que responderão positivamente a essas mudanças temporárias na maneira como voamos”, disse Joyce.

O diretor médico do Grupo Qantas, Dr. Ian Hosegood, disse: “Os dados mostram que o risco real de pegar o Coronavírus em uma aeronave já é extremamente baixo. Isso se deve a uma combinação de fatores, incluindo o sistema de filtragem de ar da cabine, o fato de as pessoas não se sentarem frente a frente e as costas altas dos assentos das aeronaves agindo como uma barreira física. No que diz respeito ao vírus, a cabine de uma aeronave é um ambiente muito diferente de outras formas de transporte público. ”

O programa Fly Well será revisado após o primeiro mês de operação e modelado pelo feedback do cliente e orientação médica.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

Comentários estão fechados.